Brasília, 16 de dezembro de 2019 - 01h52
Governo repassa R$ 2 milhões a Estação Antártica Comandante Ferraz

Governo repassa R$ 2 milhões a Estação Antártica Comandante Ferraz

18 de julho de 2019 - 21:47:37
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília - O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) liberou R$ 2 milhões para equipar os laboratórios de pesquisa científica da Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF). O recurso foi repassado na quarta-feira, 17, com a assinatura de um Termo de Execução Descentralizada entre o MCTIC e a Secretaria de Comissão Interministerial para os Recursos do Mar da Marinha do Brasil.

“É mais um passo. São R$ 2 milhões para levar equipamentos para nossos pesquisadores e cientistas que trabalham na Estação Antártica”, destacou o ministro interino da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Julio Semeghini. Segundo ele, o MCTIC é um grande parceiro do Programa Antártico Brasileiro (Proantar), que tem uma relevância enorme para o planeta e insere o Brasil em um grupo especial de países que podem discutir e estudar a Antártica.

O secretário de Políticas para Formação e Ações Estratégicas do MCTIC, Marcelo Morales, ressaltou a cooperação constante entre o ministério e a Marinha do Brasil. “É uma parceria histórica. Mesmo em momentos de crise, estamos investindo em equipamentos para a Estação Antártica Comandante Ferraz. Esse compromisso da Marinha com a pesquisa é extremamente importante”.

De acordo com o secretário da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar, contra-almirante Sérgio Gago Guida, os R$ 2 milhões serão utilizados para equipar os 17 laboratórios da estação, 16 deles mobiliados pelo MCTIC e um pela Fundação Oswaldo Cruz. “É muito importante que a gente possa entregar aos nossos cientistas e ao povo brasileiro laboratórios de primeira linha, de ponta”, afirmou.

Nova Estação

A Estação Antártica Comandante Ferraz foi instalada em 1984, dois anos após a criação do Programa Antártico Brasileiro (Proantar). Está localizada na Península Keller, interior da Baia do Almirantado, na Ilha Rei George. Em 2012, um incêndio onde ficavam os geradores de energia atingiu a estação e destruiu quase toda a estrutura. Nesse meio tempo, cientistas e militares foram abrigados nos chamados Módulos Antárticos Emergenciais.

A previsão é de que a nova Estação Antártica Comandante Ferraz seja inaugurada em janeiro de 2020, com a presença do ministro Marcos Pontes. Em 11 de março deste ano, a estação ganhou uma nova infraestrutura de telecomunicações, uma parceria entre a Marinha e a empresa de Telefonia Oi, intermediada pelo MCTIC. Além de internet fixa com alta velocidade, que transmite dados, faz videoconferências e ligações, há uma rede móvel com conexão 4G, acesso Wi-fi distribuído por todas as instalações e sistema de recepção de sinal de televisão.

A Estação Antártica Comandante Ferraz permite o desenvolvimento de projetos nas áreas de biologia, clima, glaciologia, geologia, medicina, arqueologia, entre outras. Essas pesquisas têm impacto direto nas ciências básicas e aplicadas para o Brasil. Além disso, contribuem para a formação de centenas de cientistas. Alguns projetos são executados em parcerias com diferentes países, o que aumenta a internacionalização da ciência brasileira para a troca de conhecimentos e tecnologias.

A Antártica possui cerca de 14 milhões de km2, faixa territorial superior a do Brasil. Na Antártica se encontra a maior reserva de água potável congelada do planeta, tipos e quantidades de minerais ainda desconhecidos e uma considerável diversidade de micro-organismos, plantas e animais pouco conhecida que pode ser fonte de produtos biotecnológicos para futuro uso em prol do Brasil e da humanidade. Além disso, a Antártica tem grande influência no clima do Brasil e do mundo.