Relações Exteriores

Brasil tem novo comando no Haiti e batalhão deve r
13/12/2007
As Farc em território brasileiro
13/12/2007

Farc

Guerrilheiros invadiram território brasileiro para fugir de combates

Enquanto a comunidade internacional pressiona o presidente colombiano Álvaro Uribe para que construa um canal de diálogo com as Forças Revolucionárias da Colômbia (Farc), em pról de um acordo humanitário, o Exército brasileiro monitora a presença de guerrilheiros na região do Alto Rio Negro.

De acordo com o comandante do Exército na região, general Antônio Mourão, os rebeldes que foram expulsos da cidade colombiana de San Felipe, invadiram o território brasileiro e estão escondidos na floresta.

Antônio Mourão disse ao Jornal do Brasil que “nós já identificamos algumas pessoas ligadas às Farc em povoados e comunidades rurais brasileiras”.

Ele explicou que os guerrilheiros “são de origem indígena, têm parentes no Brasil e entraram no país à paisana e sem portar armas”. Por essa razão, patrulhas têm sido realizadas permanentemente ao longo do Rio Negro, onde os rebeldes estariam refugiados.

A Polícia Federal localizou vários deles em São Gabriel da Cachoeira (AM). De acordo com a PF, os rebeldes têm oito dias para deixar o país. A PF apurou que os guerrilheiros não têm a pretensão de atuar no Brasil, mas usam a cidade de São Gabriel para comprar suprimentos para a guerrilha.

De qualquer forma, os integrantes das Farc têm sido monitorados e qualquer pessoa envolvida com a guerrilha pode ser presa, assegurou a Polícia Federal.

Vazio amazônico

Na segunda quinzena de outubro, o Comandante Militar da Amazônia, General Augusto Heleno Ribeiro, afirmou ao ministro da Defesa, Nelson Jobim, que “o vazio de poder na Amazônia é a maior ameaça à soberania nacional”.

O discurso foi corroborado pelo general Antônio Mourão que também cobrou maior presença militar na fronteira do Brasil com a Colômbia, região vigiada por apenas 1,7 mil soldados quando seriam necessários pelo menos três mil.

Os guerrilheiros das Farc têm fugido de San Felipe, cidade que controlavam há oito anos, desde que o governo Uribe intensificou a presença militar colombiana no município.

Brasil envia ajuda humanitária a refugiados no Equador

Nesta quinta-feira, o Ministério das Relações Exteriores informou que o governo brasileiro enviou 56 toneladas de alimentos, 10.550 kits de higiene e cinco mil cobertores, no valor total de US$ 76 mil, para auxiliar o Equador no atendimento aos refugiados colombianos naquele país.

Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR),
encontram-se em território equatoriano entre 200 mil e 250 mil refugiados
colombianos.

De acordo com o Itamaraty, o fluxo de refugiados para o norte do Equador aumentou particularmente no último trimestre. A esmagadora maioria dos colombianos que fogem para o Equador foram expulsas do país pelas Farc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *