DECLARACIÓN DE NUEVA ESPARTA – II CUMBRE AMÉRICA D
28/09/2009
Discurso do presidente Lula na II Cúpula América d
28/09/2009

III Cúpula América do Sul – África, será na Líbia

III Cúpula América do Sul - África, será na Líbia

A II Cúpula América do Sul – África (ASA), realizada na Ilha Margarita, Venezuela, contou com a participação de 61 delegações e terminou com a assinatura da Declaração de Nova Esparta, com 96 pontos em que foi reafirmado o compromisso das duas regiões com o fortalecimento do multilateralismo.

Sul-Americanos e africanos apoiaram a reforma do Conselho de Segurança das Nações Unidas e defenderam a adoção de medidas que o transformem num mecanismo mais democrático, transparente, representativo, efetivo e legítimo, capaz de responder às novas realidades políticas.

Os chefes de Estado e de Governo também ratificaram o desejo por mais cooperação na luta contra a delinqüência transnacional organizada, o tráfico de armas e drogas e a proliferação de armas nucleares.

Neste sentido, pretendem fortalecer o diálogo no âmbito do Conselho de Paz e Segurança, da União Africana, do Conselho Sul-Americano de Defesa, da Unasul, e da Zona de Paz e Cooperação do Atlântico Sul.

Desenvolvimento

As duas regiões aprovaram ainda o intercâmbio entre a Iniciativa para a Integração da Infra-estrutura Regional da América do Sul (IIRSA) e o Conselho de Infra-estrutura e Planejamento da América do Sul, da Unasul, com a Nova Aliança para o Desenvolvimento da África (NEPAD) e o Plano de Ação de Curto Prazo, da União Africana.

Serão identificados projetos e programas que poderão ser implementados conjuntamente, principalmente quanto à segurança energética e os recursos naturais.

Apoiaram a realização da Copa Africana de Nações, em Angola, no ano que vem e o êxito das copas do Mundo de 2010, na África do Sul, e de 2014, no Brasil, além da realização dos Jogos Olímpicos de 2016, na cidade do Rio de Janeiro.

Os entendimentos aprovados na Venezuela terão um mecanismo de seguimento que funcionará a partir de uma reunião de ministros de Relações Exteriores e dos grupos de trabalhos que se reunirão pelo menos uma vez ao ano até a próxima Cúpula que será realizada em 2011, na Líbia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *