Destaque

China reforça presença na América Latina com cúpula empresarial
11/07/2018
As Forças Armadas e o acolhimento aos refugiados venezuelanos
31/07/2018

Interpol realizará Conferência Regional das Américas no Uruguai

Brasília – Delegações de 37 países e 7 suboficiais que integram a Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) participam nesta quinta-feira, 12, da 24ª Conferência Regional das Américas, na cidade de Punta del Este, no Uruguai. Um dos objetivos do encontro é ampliar o diálogo e construir confiança, para fortalecer a assistência operativa.

Os delegados serão informados ainda acerca da criação de um núcleo de luta contra o terrorismo na América do Sul. O novo organismo formará parte de uma série de centros análogos, situados em distintos lugares do mundo e destinados a favorecer as atividades de coordenação e apoio operativo, que constituem a rede que trabalha sob o comando do Centro Mundial Antiterrorista da Interpol.

Além disso, haverá discussões sobre a transferência tecnológica em bases de dados de pessoas procuradas, capacitação de recursos humanos e o intercâmbio de boas práticas policiais para o combate aos delitos, principalmente aqueles de caráter transnacional.

Recentemente, a Interpol realizou a Operação Liberdade, que resgatou cerca de 350 vítimas potenciais de exploração sexual e trabalho escravo em diferentes pontos das américas Central e do Sul e o Caribe.

Os representantes da Interpol também discutirão temas como a delinquência organizada, que inclui o tráfico de drogas e pessoas, o terrorismo, a ciberdelinquência e os delitos contra o meio ambiente, questões que dizem respeito à toda a região.

Um dos desafios principais, de acordo com a Interpol, está na cooperação entre os organismos regionais e internacionais, técnicos e operativos. Por essa razão, a entidade pretende resgatar o Sistema de Intercâmbio de Informação de Segurança do MERCOSUL.

Trata-se de um mecanismo multilateral considerado como pilar fundamental para assegurar o livre exercício da cidadania com respeito à liberdade individual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *