Relações Exteriores

As relações Rússia – EUA e os mísseis na Polônia
22/06/2010
Programa FX2
23/06/2010

Irã: Brasil não mediará acordo

Irã: Brasil não mediará acordo

O governo brasileiro decidiu não participar mais dos entendimentos entre o governo do Irã e a comunidade internacional quanto ao programa nuclear desenvolvido pelo governo islâmico.

De acordo com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Brasil cumpriu seu papel ao mostrar ao mundo que é possível dialogar com Teerã.

Na avaliação de Lula, “o Brasil fez o que tinha que fazer. Fomos lá e provamos que somos capazes de convencer o Irã a sentar à mesa. Agora, eu acho que os outros resolveram punir o Irã porque queriam punir o Irã”.

Enquanto isso, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, que realiza viagem ao Leste Europeu, criticou a estrutura do Conselho de Segurança da ONU.

“A reforma é inevitável. Se me perguntarem quando [ela ocorrerá] não saberei dizer. Mas não é plausível manter da maneira que está”, afirmou.

Na avaliação do ministro, a composição do Conselho de Segurança “não corresponde à realidade política” do mundo atual.

Ele também reclamou da falta de transparência do Conselho de Segurança.

Análise da Notícia

Marcelo Rech

Para muitos, o Brasil cometeu um erro ao tentar mediar um acordo entre o Irã e as potências nucleares.

Após o êxito alcançado com o acordo assinado em maio, mais sanções foram aprovadas no Conselho de Segurança.

Ficou provado que os Estados Unidos não tinham a menor intenção em ver uma solução pacífica para a crise.

O Brasil assumiu uma posição.

Foi claro ao defender o diálogo como saída.

E ao envolver-se num tema tão complexo, mostrou que está disposto a influenciar as decisões globais.

Para os críticos, o Brasil não tem razão em se meter num assunto que não lhe diz respeito.

Esquecem que o respeito internacional também se conquista com protagonismo.

E foi maduro ao decidir que agora, esse não é mais um problema seu.

Afinal de contas, não dá para trabalhar sério quando todas as cartas já estão marcadas e as decisões tomadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *