Brasil

Diplomacia
28/09/2016
Comércio Exterior
29/09/2016

Comércio Exterior

Irã pede ampliação do diálogo comercial com o Brasil

Brasília – O embaixador da República Islâmica do Irã, Mohammad Ali Ghanezadeh, pediu nesta terça-feira, 27, que o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, interceda junto aos ministérios do Planejamento e da Fazenda para ampliar o diálogo comercial do Brasil com o Irã.

Pereira prometeu reforçar com o presidente Michel Temer a necessidade de ampliação de acordos comerciais entre os dois países. O embaixador Ghanezadeh também pretende conversar com representantes do Banco Central e do setor financeiro brasileiro sobre o fortalecimento das relações bilaterais, especialmente no campo econômico.

Na avaliação dos iranianos, o principal entrave à expansão das relações comerciais entre Brasil e Irã deriva das dificuldades existentes no relacionamento de bancos brasileiros com bancos iranianos, o que inviabiliza a realização de pagamentos, à vista ou financiados, das transações comerciais entre os países.

Mohammad Ali Ghanezadeh revelou que há negociações em curso, entre brasileiros e iranianos, que teriam potencial para atingir o valor de US$ 20 bilhões, incluindo, por exemplo, as áreas de transporte terrestre e aéreo. Nos dias 17 e 18 de novembro, Marcos Pereira co-presidirá a reunião da Comissão Mista sobre Temas Econômicos entre Brasil e Irã, cuja subcomissão de Indústria, Comércio e Investimentos é coordenada pelo MDIC.

O comércio entre Brasil e Irã chegou a US$ 1,5 bilhão nos primeiros oito meses deste ano, o que representou um crescimento de 45,6% na comparação com o mesmo período de 2015. Na avaliação do ministro Marcos Pereira, mantido o ritmo comercial verificado até agosto, as trocas bilaterais poderão alcançar a marca histórica de US$ 2,4 bilhões. O maior fluxo comercial entre os dois países foi registrado em 2011 quando atingiu os US$ 2,36 bilhões.

Para o ministro, o mercado iraniano é uma grande oportunidade para os exportadores brasileiros. “Precisamos diversificar nossa pauta, que ainda é muito concentrada em produtos como milho, soja e carne bovina”, disse. Ele entende que há espaço para aumentar as exportações de produtos manufaturados.

Durante o encontro, o ministro fez questão de ressaltar que o setor privado brasileiro tem muito interesse em participar do momento de reconstrução econômica iraniana e reafirmou que governo brasileiro está engajado na construção de mecanismos para incrementar o comércio bilateral. “O governo tem trabalhado na elaboração de um memorando de entendimento, atualmente em negociação, que servirá de guarda-chuva para a realização de negócios em diversos setores”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *