Brasil

Comércio Exterior
17/10/2016
Infraestrutura
17/10/2016

Comércio Exterior

JBS investe no Paraguai por conta do risco “insignificante”

Brasília – O presidente da brasileira JBS, Felipe Azarias, afirmou que a decisão de instalar no Paraguai o seu maior frigorífico, inaugurado recentemente na região de Belén, Concepción, deve-se entre outras coisas a que os riscos são “insignificantes”. Na avaliação de Azarias, o Paraguai é um país que cresce a um bom ritmo o que o converte em um lugar atrativo para investir.

A empresa também considera positivas as políticas de investimento do governo paraguaio e o ambiente político interno “sustentável”. A JBS conta hoje com quase 40 frigoríficos na América do Sul. O mais rentável segue sendo aquele que está justamente no Paraguai. De acordo com Felipe Azarias, “a mão-de-obra paraguaia é super boa e qualificada”.

A empresa está presente no Paraguai desde 2009 com dois frigoríficos que empregam cerca de mil pessoas e abatem em torno de 1.600 cabeças de gado por dia. A unidade de Belén foi construída numa região muito próxima dos criadores de gado. Ali, a JBS investiu US$ 80 milhões. Mais de 4 mil pessoas se apresentaram para as 1.200 vagas de trabalho que serão abertas a partir desta semana. O Paraguai já representa entre 15% e 20% do seu faturamento.

A JBS é a segunda maior empresa do mundo no setor de alimentos e a primeira processadora de proteína. Além de processar carne de gado, a empresa trabalha com porco, ovelha e frango, e exporta para a Europa, Rússia, Israel, Chile.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *