Brasília, 18 de fevereiro de 2019 - 12h47

Jobim quer atuação conjunta das Forças Armadas

15 de dezembro de 2009
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, defendeu a atuação conjunta das Forças Armadas para que o Brasil continue contando com “os bons e eficientes serviços” prestados pelos militares.



Em discurso no almoço de final de ano com os oficiais generais, Jobim destacou a importância das alterações propostas à Lei Complementar nº 97 que, segundo ele, pretendem modernizar a estrutura das Forças Armadas.



De acordo com o ministro, as propostas encaminhadas ao Congresso atingem estruturas, processos, organização, doutrina, articulação e equipamentos.



“Foram novas iniciativas que nos permitirão aumentar o impulso na direção aos resultados que nos levarão ao redesenho de nossas Forças. Tudo para assegurar que o Brasil continue contando com seus bons e eficientes serviços como sempre aconteceu”, afirmou.



O governo propôs alterações em leis, decretos e portarias.



“Esta é uma oportunidade muito especial em que me dirijo a líderes dos escalões mais elevados das três Forças para externar-lhes a minha convicção de importância do papel que os senhores desempenharão nesse processo. Jamais percam de vista que a fortaleza do nosso sistema de defesa nacional reside na nossa capacidade de construir a aptidão para operar em conjunto. Desejo que as peculiaridades de cada uma das Forças sejam aprofundadas e sejam conduzidas na direção desse fortalecimento”, destacou Nelson Jobim.



Para o ministro, os oficiais generais têm a responsabilidade de “desenvolver e zelar pela consciência de que as ameaças e os conflitos imagináveis exigirão o somatório de nossas capacidades e que a isso devemos indicar nossas energias. Segundo, desenvolver e zelar pelo processo democrático; e terceiro, desenvolver e zelar pela responsabilidade social do militar coerente com os anseios da Nação”, explicou.