Brasília, 07 de dezembro de 2019 - 01h55
Justiça e Segurança Pública capacita policiais que atuam nas fronteiras

Justiça e Segurança Pública capacita policiais que atuam nas fronteiras

25 de novembro de 2019 - 17:48:51
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília - O Ministério da Justiça e Segurança Pública, em parceria com diferentes instituições nacionais e internacionais, proporcionou, ao longo deste ano, uma série de capacitações para policiais que atuam nas fronteiras brasileiras. Os cursos – treze realizados até agora - fazem parte do Programa VIGIA que tem como eixos, além das capacitações, aquisição de equipamentos, operações integradas e bases operacionais com integração de sistemas.

Na sexta-feira, 22, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, participou do encerramento do curso “Desenho Operacional e Planejamento Conjunto”, ministrado pelo Comando Sul de Operações Especiais dos Estados Unidos, em parceria com a Secretaria de Operações Integradas (Seopi). A iniciativa foi desenvolvida no âmbito do VIGIA, e contou com a participação das polícias militares, civis e federais, da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), além de integrantes das forças armadas de nove estados brasileiros.

Moro destacou a importância da integração das forças policiais no combate ao crime organizado nas áreas de fronteira do país. “As regiões fronteiriças são espaços de oportunidades, mas também locais utilizados por criminosos para o tráfico ilícito ou do próprio contrabando. O VIGIA é um grande avanço e tudo passa pelo mote que é a integração”, afirmou.

Também no âmbito do programa VIGIA, cerca de 30 agentes, na semana de 11 a 15 de novembro, participaram da capacitação “Atendimento Pré-Hospitalar Tático”, oferecido pelo Comando Sul de Operações Especiais Norte-americano e ministrado por integrantes do Sétimo Grupo de Forças Especiais do US Army.

Números

Desde a sua implantação, em abril, o VIGIA já levou à apreensão de 49,7 toneladas de drogas, 1.240 kg de agrotóxico, 85.803.278 maços de cigarro, além de ter evitado R$ 124,5 milhões de prejuízo aos cofres públicos. Umas das principais características do programa é a integração das instituições envolvidas, entre elas, Polícia Federal, Rodoviária Federal, Civil, Militar, Força Nacional de Segurança Pública, Anvisa, Ibama, Receita Federal, ABIN, Vigilância Agropecuária Internacional e Ministério da Defesa. Atualmente, o VIGIA conta com operações no Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Acre, Amazonas e Tocantins.