Brasília, 11 de julho de 2020 - 11h22
Kuwait vê o Brasil com enorme potencial econômico e quer investir no país

Kuwait vê o Brasil com enorme potencial econômico e quer investir no país

21 de fevereiro de 2020 - 11:00:08
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – “O Estado do Kuwait vê a República Federativa do Brasil como um país com enorme potencial econômico, pois acreditamos na existência de grandes oportunidades de investimento no Brasil, especialmente nas áreas de energia, agricultura e infraestrutura”. A afirmação é do Embaixador do Kuwait no Brasil, Nasser Riden Al-Motairi, feita nesta quarta-feira, 19, na cerimônia pela data nacional do país.

Segundo ele, “o Kuwait tem uma séria intenção em promover a cooperação econômica e comercial, aumentando os investimentos diretos no Brasil e se beneficiando das experiências mútuas de ambos os países para alcançar resultados que satisfaçam as aspirações dos dois lados em elevar o nível das relações bilaterais”.

Neste contexto, assinalou, “o Fundo Kuwaitiano para o Desenvolvimento Econômico Árabe e a Autoridade Geral de Investimentos podem desempenhar um papel importante neste campo, o que refletirá positivamente nas relações entre o Kuwait e o Brasil”.

O dia 25 de fevereiro, celebrado como Dia Nacional, corresponde ao aniversário da Ascenção ao Trono do sheikh Abdullah al-Salim al-Sabah, ocorrida em 25 de fevereiro de 1961. Além dessa data, também foi comemorado o 29º Aniversário da Liberação do Kuwait, ocorrida em 26 de fevereiro de 1991, na chamada primeira guerra do Golfo.

Nasser Al-Motairi destacou que as relações bilaterais se fortaleceram muito ao longo do último ano com eventos como o lançamento do Selo Comemorativo alusivo ao Aniversário de 51 anos das Relações Diplomáticas entre o Kuwait e o Brasil; a realização da Semana Cultural do Kuwait em São Paulo em dezembro de 2019; a missão chefiada pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em setembro; e do deputado federal Eduardo Bolsonaro, presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, em dezembro.

Os dois países trabalham agora para que o presidente Jair Bolsonaro visite o Kuwait este ano. Ainda no primeiro semestre, uma delegação parlamentar kuwaitiana virá ao Brasil, e no mês de abril ocorrerá a segunda reunião do Mecanismo de Consultas Bilaterais da Comissão Mista Brasil-Kuwait, em Brasília.

Cenário

País com a moeda mais valorizada do mundo e um dos maiores produtores de petróleo do planeta, moderno e tradicional, o Kuwait localiza-se na península Arábica, limitando-se com a Arábia Saudita (a oeste e ao sul), Iraque (ao norte) e com o Golfo Pérsico a leste. Atualmente, o país possui aproximadamente 10% das reservas mundiais de petróleo.

De acordo com a Embaixada do Kuwait no Brasil, a exploração desse produto estimulou fluxos migratórios com destino ao país, e por isso a população kuaitiana é menor do que a de estrangeiros. O país também é um dos maiores produtores mundiais de gás natural. Com o intuito de flexibilizar a economia nacional, o governo vem implantando medidas para atrair investimentos internacionais, oferecendo vantagens econômicas para empresas transnacionais, além de vários projetos de cooperação com países estrangeiros.

“O Kuwait também tem adotado uma política externa equilibrada, baseada no respeito dos princípios e convenções das Nações Unidas e não-ingerência nos assuntos internos dos Estados e no respeito aos países vizinhos, dos direitos humanos e da liberdade dos povos à autodeterminação”, reiterou o Embaixador.