Brasília, 21 de novembro de 2018 - 09h08

Lula aposta em crise Estados Unidos - Israel

17 de maro de 2010
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sempre atacou aqueles que, segundo ele, “torcem contra” o seu governo, mas na Cisjordânia, afirmou que o desentendimento entre Estados Unidos e Israel pode ser bom para a região.



 



Lula torce contra os aliados históricos acreditando no papel que o Brasil pode exercer na crise do Oriente Médio.



 



“O que parecia impossível aconteceu: os Estados Unidos tendo divergências com Israel. Quem sabe essa divergência era a coisa mágica que faltava para que se chegasse ao acordo”, afirmou o presidente em Ramallah, na Cisjordânia.



 



Ele não explicou como uma ruptura entre norte-americanos e israelenses pode ser benéfica para a paz na região.



 



As tensões entre os dois aumentaram com a decisão de Israel de construir 1,6 mil casas em Jerusalém Oriental, que os palestinos reivindicam como  a futura capital do Estado Palestino.



 



Para Hillary Clinton, a medida foi “um insulto”.



 



Ao lado do presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, Lula também fez um apelo para que o Hamas, que controla a Faixa de Gaza, e o Fatah, do presidente palestino, se entendam.



 



Segundo ele, “a Palestina não realizará seu sonho se estiver desunida”.



 



O presidente condenou o bloqueio à Gaza e defendeu a derrubada do muro que separa Israel e Palestina.



 



Nações Unidas



 



Nesta quarta-feira, o comando da Autoridade Nacional Palestina defendeu o nome do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para futuro secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em substituição ao sul-coreano Ban Ki-moon. Para o porta-voz da ANP, Mohamed Edwan, “Lula seria um ótimo secretário-geral da ONU, pois é um homem de paz e de diálogo e sabe negociar  de maneira inteligente e admirável”.



 



O assessor para Assuntos Internacionais da Presidência, Marco Aurélio Garcia, afirmou que o presidente da França, Nicolas Sarkozy já havia feito a mesma sugestão.



 



Análise da Notícia



 



O presidente Lula recebeu na Jordânia, o resultado da pesquisa CNT/Sensus que lhe confere o maior índice de popularidade da história.



 



Comemorou, é claro.



 



Mas, o fato de ser idolatrado no Brasil não significa que tenha cacife para ditar as regras lá fora.



 



Lula poderia almejar um cargo na ONU, mas para isso teria de falar a verdade sobre o que pensa.



 



E, claro, política e verdade não se misturam. É como água e óleo.



 



Apesar de concordar com certos absurdos, Lula teria de dizer a velhos amigos e companheiros que a democracia exige mudanças, alternância e ética.



 



Mas, como um presidente que abraça mensaleiros e que mesmo diante de imagens de políticos tungando dinheiro de propina, afirma que elas não falam por si, pode aspirar um posto como este?



 



Realmente o que pouco importa é se Lula fala um, dois ou meio idioma.



No mundo de hoje isso é irrelevante.



O que verdadeiramente importa é se Lula diz o que precisa ser dito.



Se ele ao menos tivesse feito uma opção pelo país no lugar dos canalhas que nos roubam há décadas, também pudéssemos defendê-lo nesta pretensão.

Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...