Países do Mercosul discutem estratégias contra a d
07/12/2006
Política Externa brasileira inibe acordos com EUA
07/12/2006

Lula e Chávez discutem integração energética

Lula e Chávez discutem integração energética

O presidente venezuelano Hugo Chávez chegou à Brasília na noite desta quarta-feira para a sua primeira viagem internacional após a reeleição do último domingo, e foi recebido pelo colega Luiz Inácio Lula da Silva em jantar privado no Palácio da Alvorada.

Para Lula, a reeleição de Chávez expressa o desejo dos venezuelanos na consolidação de um processo mais amplo de transformações sociais e políticas em curso na América Latina, o que é positivo para o processo de integração regional.

Lula e Chávez discutem o incremento dos projetos bilaterais na área energética, que envolvem Petrobras e PDVSA, como a construção da refinaria binacional Abreu e Lima em Pernambuco, a exploração de gás do campo Mariscal Sucre e a exploração conjunta dos campos de petróleo na Faixa do Orinoco.

Além disso, os dois presidentes devem retomar as conversações sobre o projeto do Gasoduto do Sul. Chávez chegou à Brasília acompanhado dos ministros de Energia e Petróleo, Rafael Ramírez, e de Relações Exteriores, Nicolás Maduro.

Com o objetivo de fortalecer o eixo Caracas-Brasília-Buenos Aires-Monteviéu, Chávez vai à Argentina e Uruguai antes de seguir para Cochabamba, na Bolívia, onde participará da II Cúpula da Comunidade Sul-Americana de Nações.

Hugo Chávez afirmou que a Venezuela está disposta a garantir o mais brevemente possível, o abastecimento energético aos países sul-americanos.

Segundo ele, “temos as maiores reservas de petróleo e gás do mundo, que podem beneficiar o Brasil, país altamente consumidor e deficitário em energia”.

De acordo com a Hugo Chávez, o eixo entre os governos da Venezuela, Brasil, Argentina e Uruguai pretende sedimentar uma verdadeira aliança estratégica, mediante a complementariedade de suas economias. Ele acredita que é momento de se ter uma voz forte na região.

Relações bilaterais

De acordo com o Planalto, o presidente Lula quer discutir o impacto positivo que terá a construção da segunda ponte sobre o Rio Orinoco, inaugurada em 13 de novembro. O tema infra-estrutura física é um dos preferidos do presidente brasileiro.

Os dois presidentes também farão um balanço sobre o intercâmbio comercial entre Brasil e Venezuela, que teve aumento significativo entre 2005 e 2006. O Brasil exportou, de janeiro a outubro de 2006, US$ 2,9 bilhões para o país vizinho e importou US$ 528 milhões.

Turismo

A Agência Bolivariana de Notícias informou que o Ministério de Industrias Básicas e Minérios vai propor um acordo binacional para desenvolver as atividades turísticas e comerciais na região de fronteira.

A Venezuela estuda fortalecer o porto livre de Santa Elena de Uiarén, no estado de Bolívar, a apenas 15 km da fronteira brasileira. Chávez pretende transformar a região num grande entreposto para a produção de bens destinados a exportação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *