Relações Exteriores

Oriente Médio
05/03/2006
Energia
05/03/2006

Polêmica

Lula vai a Londres em defesa de nova reunião da OMC

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva inicia nesta segunda-feira, sua terceira viagem ao Reino Unido, a primeira na qualidade de Chefe de Estado. Ele terá enocntros de trabalho com o primeiro-ministro Tony Blair, empresários e políticos de oposição em Londres.

Segundo o Itamaraty, Lula não deverá tratar de temas como o assassinato do brasileiro Jean Charles de Menezes, morto com oito tiros no metrô de Londres, em julho de 2005.

O embaixador britânico em Brasília, Peter Collecott, afirmou que um pedido de desculpas não deverá ser feito pela Rainha Elizabeth II, no banquete que será oferecido ao presidente brasileiro e sua comitiva no Palácio de Buckingham, onde Lula e Dona Marisa serão hospedados.

De acordo com o Secretário-Geral Político, do ministério das Relações Exteriores, embaixador Antonio Patriota, cerca de 30 mil brasileiros vivem no Reino Unido. Ainda não está confirmado um encontro entre Lula e familiares de Jean Charles e a comunidade brasileira de Londres.

Na quinta-feira, 2, os advogados da família do brasileiro, encaminharam um pedido formal de audiência com Lula em Londres. A família quer pressionar Lula para que o caso seja esclarecido e a justiça feita.

Acordos

Na quinta-feira, 9, Lula terá reunião de trabalho com o primeiro-ministro Tony Blair. Na oportunidade, vários acordos de cooperação deverão ser assinados nas áreas de educação, saúde, ciência e tecnologia e a criação de um comitê econômico-comercial para estimular investimentos nos dois países.

Os ingleses também já demonstraram grande interesse em conhecer os programas do biodiesel. Além disso, será firmada uma declaração conjunta sobre o combate à fome e à pobreza.

O Reino Unido ganhará o apoio do Brasil para a instituição de um fundo internacional destinado a imunização de doenças infecto-contagiosas nos países em desenvolvimento.

Apesar de Blair não ter apoiado a iniciativa de Brasil e França, de criar uma taxa sobre passagens aéreas internacionais, Antonio Patriota afirmou que o primeiro-ministro é o líder europeu que mais se aproxima das posições defendidas por Lula, como a reforma da Organização das Nações Unidas [ONU].

Aliás, este deverá ser um dos temas da agenda de discussões, além de Haiti, Oriente Médio e G-8. Para Lula, entretanto, o tema de maior interesse é a realização de uma nova reunião de Chefes de Estado sobre a Rodada de Doha e dos subsídios agrícolas europeus.

A viagem de Lula ao Reino Unido acontecerá paralelamente a um encontro empresarial entre os dois países. Acompanham o presidente, os ministros Luiz Fernando Furlan, Matilde Ribeiro, Gilberto Gil, Antonio Palocci, Sérgio Rezende, Fernando Haddad e Celso Amorim, além do assessor internacional Marco Aurélio Garcia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *