Brasília, 15 de setembro de 2019 - 12h02
Marinha conclui processo de seleção para a construção de corvetas

Marinha conclui processo de seleção para a construção de corvetas

28 de março de 2019 - 20:17:30
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – O Comando da Marinha informou nesta quinta-feira, 28, que o processo de seleção da empresa que irá desenvolver o Projeto Classe Tamandaré, foi vencido pelo consórcio Águas Azuis, em 8 de março. Neste processo, serão construídas quatro Corvetas por um custo estimado entre US$ 1,6 bilhão e US$ 2 bilhões.

De acordo com a Marinha, o consórcio selecionado alcançou, na fase de seleção, os Índices de Conteúdo Local de 31,6% para o 1º navio e média de 41% para os demais navios da série, sendo formado pelas empresas ATECH Negócios em Tecnologias S.A, EMBRAER S.A e THYSSENKRUPP Marine Systems GmbH (TKMS). As empresas ATLAS Elektronik, Estaleiro ALIANÇA S.A. e L3 MAPPS, serão subcontratadas para atuarem no projeto.

A proposta selecionada apresenta um projeto de um Navio de Propriedade Intelectual (NAPIP) da empresa alemã TKMS, baseado nos navios da Classe “MEKO A100”. A EMGEPRON iniciará as ações para a assinatura dos contratos com a futura SPE Águas Azuis, na qualidade de Contratante do Projeto de Obtenção, por construção das corvetas.

O contrato principal e os demais contratos coligados (transferência de tecnologia, apoio logístico integrado e compensação), para a obtenção de até quatro navios, deverão ser assinados até o final do ano.

Além disso, será negociada simultaneamente, pela primeira vez na Marinha, a estruturação do gerenciamento do ciclo de vida dos navios, incluindo o contrato de Apoio ao Serviço (manutenção pós-venda). “Tal iniciativa, dependendo do sucesso alcançado, contribuirá para uma maior disponibilidade operativa dos futuros navios durante todo o ciclo de atividades, além de contribuir para uma maior perenidade de negócios para a Base Industrial da Defesa (BID)”, informou a Armada.

A previsão da entrega definitiva dos navios está planejada para o período entre 2024 e 2028, com a possibilidade da geração de cerca de 2 mil empregos diretos e 6 mil empregos indiretos.