Brasília, 22 de agosto de 2019 - 16h40
Mato Grosso e Bolívia iniciam negociações para a comercialização do gás boliviano

Mato Grosso e Bolívia iniciam negociações para a comercialização do gás boliviano

05 de junho de 2019 - 09:16:00
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – Na quinta-feira, 30, o governador do Mato Grosso, Mauro Mendes, se reuniu com o presidente da Bolívia, Evo Morales, e com o ministro de Hidrocarbonetos, Luis Alberto Sánchez Fernández, para dar início às negociações para a comercialização do gás boliviano e o fornecimento de ureia - fertilizante usado nas plantações de soja, de cana de açúcar e que também serve para alimentar o gado - em solo mato-grossense.

Durante o encontro, realizado em Santa Cruz de la Sierra, foi assinado um termo de desenvolvimento de mercado com o Governo Boliviano para aprofundar a integração energética entre o Estado e a Bolívia, com foco na retomada da comercialização do gás boliviano.

“Nós discutimos a cooperação e possível parceria do governo boliviano, por meio do ministério e da estatal Yacimientos Petroliferos Fiscales Bolivianos (YPFB) com o MT Gás. Nosso objetivo é contribuir para desenvolver a comercialização, junto com o MT Gás, do gás natural, do GLP e da ureia, em parceria com o governo boliviano”, explicou o Mendes.

O próximo encontro entre os dois governos está marcado para o final de junho, no Brasil. “O ministro Luis Sánchez estará em Cuiabá para darmos continuidade às tratativas para o desenvolvimento em conjunto desse mercado, com as empresas MT Gás e a YPFB”, confirmou.

A ideia é retomar o fornecimento do gás de forma ininterrupta, tanto para beneficiar as empresas e o setor industrial do Estado quanto para o cidadão, como é o caso do gás GLP. De acordo com o termo assinado, serão realizados estudos visando desenvolver as ações necessárias para que a empresa pública UPFB comercialize gás natural e ureia para o Mato Grosso, o que inclui o desenvolvimento de infraestrutura e operação das redes de gás no Estado.

A empresa boliviana também realizará um estudo para analisar a possibilidade de participar de projetos de geração de energia, por conta própria ou em associações com empresas mato-grossenses. O memorando prevê ainda a troca de experiências, informações e conhecimentos sobre biocombustíveis, que maximizarão o impacto e os benefícios para a mudança da matriz energética na Bolívia.