Brasília, 17 de novembro de 2018 - 05h54

MDIC e Apex promovem missão empresarial ao Chile

05 de agosto de 2010
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) promovem, de 09 a 11 de agosto, missão empresarial à capital chilena, Santiago, para ampliar o fluxo comercial e de investimentos e explorar possibilidades de cooperação entre os setores produtivos de Brasil e Chile.



 



Para tanto, foram selecionadas 40 empresas brasileiras que irão participar de rodadas de negócios e seminários sobre a possibilidade de expansão do comércio entre Brasil e Chile.



 



Para aumentar a possibilidade de retorno do investimento, tanto do governo quanto das empresas que integram a missão, tiveram preferência empresas com experiência internacional e potencial exportador.



 



O objetivo da missão é encontrar clientes chilenos nos setores de engenharia e construção civil, produtos químicos, instrumentos de precisão, materiais elétricos e eletro-eletrônicos, máquinas e equipamentos para indústria da mineração, equipamentos e implementos agrícolas, meio ambiente e geração de energia, produtos farmacêuticos e produtos médicos e hospitalares.



 



Os setores foram pré-definidos de acordo com estudo de inteligência comercial, que avaliou, inclusive, o potencial de negócios.



 



Programação



 



09/08 - A delegação brasileira chega a Santiago e, no mesmo dia, promove um seminário de nivelamento, com informações sobre o mercado chileno, para os empresários brasileiros.



 



10/08 - No dia seguinte acontece a Rodada de Negócios, onde cada empresa brasileira recebe vários compradores potenciais ao longo do dia.



 



11/08 - O último dia é livre para que os empresários possam visitar as plantas e escritórios de possíveis clientes chilenos.



 



Primeiros passos rumo ao exterior



 



Para a Missão Empresarial ao Chile foram convidadas empresas que se cadastraram em programas do MDIC como “Primeira Exportação”, “Redeagentes”, “Encomex” e “Vitrine do Exportador”.



 



Esses programas são coordenados pela Secretaria de Comércio Exterior do MDIC e promovem a inserção competitiva de empresas brasileiras no mercado internacional.



 



A iniciativa é uma forma de dar continuidade ao esforço pela criação de uma cultura exportadora no país.



 



Corrente de comércio



A missão empresarial ao Chile será realizada no momento em que o comércio bilateral está em expansão. Nos primeiros sete meses deste ano, as trocas comerciais passaram de US$ 2,73 bilhões para US$ 4,40 bilhões, crescimento de 61,4%.



 



De janeiro a julho de 2010, as exportações brasileiras ao Chile totalizaram US$ 2,19 bilhões, o que representa um acréscimo de 60,2% em relação ao mesmo período de 2009, quando o resultado foi de US$ 1,37 bilhão.



 



Por conta desse aumento, a participação chilena no total das exportações do Brasil subiu de 1,6% para 2,0%. Com o resultado acumulado nos primeiros sete meses de  2010, o Chile posicionou-se como o 11º mercado para os produtos brasileiros.



 



Já as importações brasileiras de produtos chilenos, no período em análise, registraram aumento de 61,8%, passando de US$ 1,36 bilhão em 2009 para US$ 2,21 bilhões em 2010.



 



A participação do Chile na pauta importadora brasileira avançou de 2,0% para 2,3% em relação ao total. De janeiro a julho de 2010, o país ficou na décima posição entre os mercados fornecedores ao Brasil, uma acima da posição de 2009 (11ª).



 



Considerando as exportações brasileiras à Aladi (com exceção dos países do Mercosul), o Chile ficou como o primeiro mercado no bloco, representando 21,8% das vendas no período entre janeiro e julho de 2010.



 



Nas importações brasileiras, o Chile ficou também em primeiro lugar neste grupo de países, respondendo por 31,5% das compras.



 



A participação das exportações brasileiras nas importações totais do Chile oscilou entre 6,3% e 9,0%.



 



Em 2009, o percentual foi de 6,3%, abaixo dos dois anos anteriores: 7,7%, em 2008, e 9,0%, em 2007.



 



As importações brasileiras originárias do Chile corresponderam a 5,0% das exportações mundiais desse país em 2009, percentual inferior aos anotados nos dois anos anteriores, de 5,1% em 2007 e de 6,3% em 2008.

Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...