Relações Exteriores

Venezuela negocia a compra de armamentos da China
04/07/2012
Integração
04/07/2012

Militar confirma que chanceler venezuelano pregou

Militar confirma que chanceler venezuelano pregou sublevação no Paraguai

Brasília – O general Ángel Vallovera, responsabilizou o ex-presidente do Paraguai, Fernando Lugo, pelas articulações realizadas em Assunção pelo chanceler venezuelano Nicolás Maduro, para que os militares provocassem uma sublevação e evitassem a derrubada do presidente pelo Congresso.

Vallovera explicou na Comissão de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, que cumpriu ordens de Lugo ao convocar ao Palácio de López, os comandantes militares Christ Jacobs y Garcete, Benítez Fromherz e Freide Amarilla, no dia 22 quando o Congresso já discutia o impeachment de Lugo.

Os militares foram interrogados por cerca de duas horas pela comissão que investiga a possível ingerência de Maduro na crise paraguaia. Segundo eles, o ministro das Relações Exteriores da Venezuela pediu que ignorassem a decisão do Congresso e saíssem em defesa de Lugo.

Os deputados paraguaios não têm dúvidas que Maduro e o embaixador venezuelano em Assunção, Javier Arrué, aproveitaram a oportunidade para interferir num assunto interno do país.

No encontro de Maduro com a cúpula militar, o venezuelano pressionou para que as Forças Armadas do Paraguai adotassem os comunicados emitidos pela UNASUL e o Mercosul, de não reconhecer o governo de Federico Franco.

Também nesta quarta-feira, 4, a Fiscal da República, Stella Mary Cano, informou que a reunião entre Nicolás Maduro e a cúpula das Forças Armadas no dia 22 será investigada.

Segundo ela, existem provas contundentes de que o chanceler venezuelano tentou cooptar os militares para uma sublevação no Paraguai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *