Defesa

Brasil fortalece cooperação humanitária e doa comi
20/08/2012
Relações Exteriores promove discussão sobre os ‘De
17/09/2012

Operação Amazônia

Ministério da Defesa realiza exercício com cinco mil militares na região norte

Brasília – A Operação Amazônia com a participação de cinco mil militares das Forças Armadas teve início nesta segunda-feira, 17, na região Norte. De acordo com o Ministério da Defesa, o objetivo do exercício é o adestramento das tropas de forma conjunta para eventual emprego na defesa do Brasil.

A Operação Amazônia é coordenada pelo Ministério da Defesa e está sob o comando do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA).

Para o subchefe de Operações do EMCFA, vice-almirante Luiz Henrique Caroli, a Operação Amazônia, embora seja um treinamento, é importante para a interoperabilidade das três Forças, uma vez que os exercícios permitem aos militares estarem preparados para enfrentar situações reais.

“Essa é a nossa principal missão. E o exercício permite que as tropas estejam em condições diante da necessidade de entrar em ação”, afirmou.

A operação teve início na manhã desta segunda-feira, 17, na foz do rio Amazonas, abrangendo os estados do Amazonas, Pará, Rondônia e Acre, além de exigir o desdobramento de meios e tropas de outras regiões do país. Até o dia 28, os militares participaram do treinamento com os objetivos de “difundir o sentimento de patriotismo e a mentalidade de defesa junto à população”, diz o comunicado da operação.

Além dos exercícios militares, ocorrerão ações cívico-sociais (Acisos) que têm por objetivo levar às regiões mais carentes apoio médico e odontológico. A expectativa é de que pelo menos três mil pessoas sejam atendidas nestas ações que também contribuem para a intensificação da presença do Estado e das Forças Armadas na região.

As Acisos levarão atendimentos a populações de localidades isoladas ao longo da calha dos rios Solimões, Purus e Juruá. Para tanto, serão empregados navios hospitais da Marinha, além de militares dos corpos de saúde do Exército e da Força Aérea Brasileira, que atuarão utilizando a estrutura de saúde dos municípios envolvidos.

Este é o 10º exercício desse porte realizado na região amazônica desde 2002, com o objetivo de aprimorar o adestramento das Forças Armadas para atuar, de forma coordenada e eficaz, em conflitos convencionais no ambiente ribeirinho e de selva.

De acordo com o chefe do EMCFA, general José Carlos De Nardi, manobras dessa natureza ajudam a desenvolver os processos da logística e comunicações militares, bem como sedimentar doutrinas operacionais vitais para o emprego das Forças Armadas.

O general De Nardi explicou que as atividades relacionadas à Operação Amazônia 2012 começaram oito meses antes do início do deslocamento das tropas. Esse planejamento envolve o desenho de cenários de guerra e conflitos na região, bem como o emprego das Forças integradas com outros órgãos federais e estaduais.

Além da operação na Amazônia, o EMCFA planeja exercícios conjuntos em outras regiões do país. Estão programadas para acontecer, até dezembro de 2012, operações conjuntas no Centro-Oeste e de intensificação da área de fronteira nas regiões Norte, Sul e Centro-Oeste, além de uma grande operação nas águas jurisdicionais das regiões Sudeste e Sul.

O ministro da Defesa, Celso Amorim, na companhia dos comandantes militares, visitará a região onde acontece a operação. Durante os dias 25 e 26 de setembro, o ministro acompanhará ações conjuntas nas localidades de Aiapuá e Paricatuba, no estado do Amazonas, e irá a Iranduba (AM), onde acontece uma Aciso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *