Brasília, 17 de outubro de 2019 - 08h51
Ministro da Defesa apresentará prioridades para as Forças Armadas na CREDN

Ministro da Defesa apresentará prioridades para as Forças Armadas na CREDN

26 de março de 2019 - 10:40:30
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo, apresentará as prioridades para as Forças Armadas em reunião de audiência pública na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados. A data está sendo negociada com o MD pelo autor da proposta, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), presidente do Colegiado.

“No dia 2 de janeiro, em seu discurso de posse, o general Fernando destacou duas prioridades que nortearão as ações do MD neste ano: a racionalização das estruturas com redução de custos operacionais periféricos e a canalização dos recursos para as atividades do braço armado e projetos estratégicos já existentes. A segunda é a urgência na reestruturação da carreira das Armas, adaptando-a às modernas condicionantes operacionais e criando novos atrativos para a profissão militar. Nesta audiência, ele irá detalhar como essas ações serão implementadas”, destacou Bolsonaro.

O deputado lembrou que, além dessas duas prioridades, o ministério da Defesa se depara com outros desafios como a retomada dos processos de reequipamento e modernização das Forças Armadas; a participação em missões de Paz, uma vez que a demanda, graças à presença no Haiti, por exemplo, não para de crescer; a possibilidade de o Brasil ascender à condição de país-observador da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN); a diplomacia militar que cada vez mais consolida a confiança entre os diferentes exércitos, além dos acordos internacionais que buscam potencializar o desenvolvimento tecnológico necessário não apenas para as Forças Armadas, como para a sociedade como um todo.

“Não podemos ignorar ainda, a participação decisiva das Forças Armadas na gestão da crise venezuelana, por meio da Operação Acolhida, que lida com o problema por meio de duas vertentes já amplamente conhecidas e consolidadas: o braço forte e a mão amiga”, recordou.

Seminários

A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados, realizará ao longo de 2019, dois grandes seminários internacionais para discutir Política Externa e Defesa. Os eventos reunirão civis e militares, especialistas nas duas áreas, que irão aportar subsídios que poderão ser implementados no Brasil. As propostas foram apresentadas pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), presidente da CREDN e aprovadas pelo Colegiado nesta quarta-feira, 20.

De acordo com Eduardo Bolsonaro, os dois seminários permitirão à CREDN, elaborar um diagnóstico da situação atual das Forças Armadas e de suas prioridades para o futuro, notadamente no que concerne aos seus projetos estratégicos. “No âmbito das Relações Internacionais, não é segredo que vivemos em um mundo cada vez mais conturbado e conflituoso, razão pela qual, discutir o presente e o futuro da nossa Política Exterior faz-se absolutamente necessário e urgente”, lembrou.

O deputado revelou que a CREDN pretende estimular o debate acerca do que a sociedade espera dos seus militares e diplomatas. “Também queremos discutir como contribuir para a solidez da nossa Base Industrial de Defesa (BID), criando as condições para que o desenvolvimento tecnológico seja alcançado e consolidado por nossas empresas, gerando produtos com alto valor agregado, de uso dual, divisas e empregos. Quanto às Relações Internacionais, o Brasil inaugurou, em janeiro, um novo ciclo político comprometido com o resgate do Itamaraty como principal formulador e executor da nossa Política Externa Brasileira. Vamos promover debates acerca de como fortalecer essas duas vertentes como políticas de Estado”, concluiu.