Defesa

Indústria de defesa quer política fiscal diferenci
30/08/2011
Missão à América do Sul atinge US$ 78,7 milhões em
30/08/2011

Ministro destaca transparência nas diretrizes da D

Ministro destaca transparência nas diretrizes da Defesa

O ministro da Defesa, Celso Amorim, afirmou nesta terça-feira, 30, que o Livro Branco de Defesa Nacional é um exercício de transparência que está sendo elaborado “para a Defesa, para as Forças Armadas e para a população que precisa saber as razões pelas quais certas coisas estão sendo feitas e com que objetivos”.

 

Amorim participou da abertura do VI Seminário Livro Branco de Defesa Nacional que tem como tema principal a indústria de defesa como indutora da transformação da defesa Nacional.

 

Na oportunidade, destacou que não está no cargo para reinventar a roda, dando a entender que os projetos estratégicos dos militares não sofrerão atrasos.

 

“O tempo dirá o que há de diferente, mas o ministério da Defesa é muito institucional, com características muito próprias”, explicou ao evitar comparações com o antecessor Nelson Jobim de quem foi colega no governo passado.

 

Ele também assegurou que o projeto de lei que trata do regime tributário diferenciado para as indústrias de defesa deverá ser encaminhado ainda em 2011 à presidente Dilma Rousseff.

 

O texto está sendo discutido no nível técnico com a área econômica e os ministérios da Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

 

Argentina

 

Celso Amorim aproveitou a presença em São Paulo do ministro da Defesa da Argentina, Arturo Puricelli, que também participou do seminário, para discutir temas da agenda bilateral.

 

Uma das propostas discutidas por eles diz respeito à criação de uma agência espacial sul-americana.

 

De acordo com Celso Amorim, “tudo que contribui para uma maior cooperação e geração de confiança na América do Sul é positivo. Contribui para consolidar a região como uma zona de paz onde a guerra é impensável”.

 

Comissão da Verdade

 

O ministro da Defesa revelou que em setembro a Comissão da Verdade deverá sair do papel.

 

“Temos de virar essa página”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *