Brasília, 20 de novembro de 2019 - 09h06
Ministros do MERCOSUL irão discutir agenda de Segurança Pública em Foz do Iguaçu

Ministros do MERCOSUL irão discutir agenda de Segurança Pública em Foz do Iguaçu

04 de novembro de 2019 - 14:36:38
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – Têm início nesta segunda-feira, 4, em Foz do Iguaçu, as reuniões técnicas preparatórias para o encontro de ministros da Justiça e do interior, dos países que integram o MERCOSUL. Na quarta, será realizada a XXIII Reunião de Chefes de Polícia e Forças de Segurança, precedida da segunda rodada de Encontros Técnicos. Já na quinta-feira, 7, serão realizadas a L Reunião de Ministros da Justiça e a XLIV Reunião de Ministros do Interior e da Segurança do Mercosul e Estados Associados. Estes encontros cumprem o calendário da presidência temporária do Brasil no MERCOSUL.

A ideia é intensificar o debate sobre mecanismos para o fortalecimento da cooperação internacional dos países que compõem o bloco, auxiliando, assim, na construção de estratégias, programas e projetos de desenvolvimento conjunto para a região. Sendo o crime organizado transnacional uma realidade em toda a região, os representantes da Argentina, Bolívia, Chile, Uruguai e Paraguai, irão conhecer em detalhes os projetos e programas que o governo brasileiro está implementado na área da segurança pública.

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, entre as ações que serão apresentadas pelo ministro Sergio Moro, está a criação dos Centros Integrados de Operações de Fronteira, para fortalecer o trabalho integrado com países fronteiriços no combate ao narcotráfico, ao tráfico de armas e ao crime organizado.

Os membros do MERCOSUL coincidem que há necessidade de aprimorar os mecanismos de atuação e cooperação nas vastas áreas de limite territorial dos países. Dentro da perspectiva de integração de órgãos de investigação e ações policiais, o Brasil e os demais integrantes do grupo irão buscar medidas para ampliar e compartilhar boas práticas e experiências exitosas na área de Segurança Pública.

O programa prevê ainda que os ministros e chefes de polícia visitem as instalações do primeiro Centro Integrado de Operações de Fronteira, que será inaugurado em dezembro. O centro irá intensificar a segurança na região e fortalecer o combate ao tráfico de entorpecentes e armamentos. A unidade contará com agentes da Polícia Rodoviária Federal, da Receita Federal, da Polícia Federal e das Forças Armadas, além de representantes das polícias locais e dos países vizinhos. O escritório de inteligência também será o responsável por articular operações conjuntas com países vizinhos nas fronteiras.

A agenda dos ministros será enfocada em Assuntos Penitenciários, Foro Especializado Migratório, Foro Especializado em Terrorismo, Reunião da Comissão Nacional de Refugiados, Grupo de Trabalho Delitual e Reunião de Chefes de Polícia. A primeira rodada de Encontros Técnicos foi realizada por videoconferência com a Assessoria Especial Internacional do ministério, em setembro, com autoridades da Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai, Chile e Bolívia.

Em nota, o Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que “implementa uma política internacional de cooperação técnica e alianças estratégicas de inteligência e de atuação policial conjunta, focado no combate aos crimes violentos, ao crime organizado e à corrupção. O ministro Sergio Moro participou de missões internacionais e assinou acordos de cooperação com países aliados – como os Estados Unidos. Também avançaram as operações com o Paraguai para o combate ao narcotráfico na fronteira, focado na erradicação de plantações de maconha em solo paraguaio. Outra prioridade foi a articulação antidrogas com países europeus e latinos. O reforço na parceria policial se dá com políticas de prevenção e combate à lavagem de dinheiro e ao narcotráfico”, diz o texto.