Bases militares
05/08/2009
Colômbia vai ceder sete bases militares aos EUA
05/08/2009

Missões internacionais de paz em debate

Missões internacionais de paz em debate

A ONG Viva Rio, realizou nos dias 3 e 4, no Rio de Janeiro, o seminário “Revisão das Fronteiras entre Civis e Militares: Segurança e Desenvolvimento em Operações de Paz e em Situações de Pós-Conflito”, tendo a experiência do Brasil no Haiti, como principal alicerce.

Nesta terça-feira, a experiência das Nações Unidas no Afeganistão, também foi tema do evento.

O evento reuniu especialistas de todo o mundo que compartilharam experiências com o objetivo de apresentar propostas capazes de melhorar o desempenho de governos e agências da ONU envolvidos neste contexto.

Representantes da ONU, dos governos brasileiro, canadense, britânico, holandês e da União Europeia (UE), além de oficiais militares e policiais, pesquisadores e funcionários de organizações não-governamentais apresentaram propostas de “ação integrada”, de cooperação entre civis e militares, que promovam melhorias nas operações de paz e nas missões em situações de pós-conflito.

Os debates giraram em torno dos desafios da reestruturação de cidades e países em situação de pós-conflito, consolidando um ambiente pacífico sustentável que evite a recorrência de conflitos armados.

Para os especialistas envolvidos, este deve ser um trabalho conjunto que privilegie a comunicação, a integração, a cooperação e o compromisso de compartilhar responsabilidades entre os principais atores envolvidos.

Uma cartilha com recomendações para a melhoria da cooperação entre civis e militares nas intervenções em situações de pós-conflito e nas operações de paz da ONU, além da compilação dos trabalhos apresentados durante o evento, deve ser elaborada.

Rubem César, da ONG Viva Rio, apresentou o programa “Honra e Respeito por Bel Air”, implementado no Haiti, país mais pobre das Américas, que possui um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do mundo.

Em 2004, o Viva Rio prestou consultoria ao programa de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) da missão das Nações Unidas no Haiti.

Desde 2007, através do programa Honra e Respeito por Bel Air, o Viva Rio iniciou a implementação de projetos que visam à reabilitação urbana e priorizam a segurança, o desenvolvimento e os direitos humanos da população local.

De acordo com a ONG, desde o início da atuação no país, o Viva Rio se preocupou em desenvolver uma boa relação com diferentes atores sociais, entre eles a Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH), os líderes das comunidades locais e as tropas do exército brasileiro, contando com o apoio também dos Governos da Noruega e do Canadá e do Open Society Institute, em todas as suas ações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *