Brasília, 20 de abril de 2019 - 18h23
Mourão descarta fechamento de Embaixada da Palestina

Mourão descarta fechamento de Embaixada da Palestina

23 de janeiro de 2019 - 17:51:54
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília - O presidente em exercício, general Hamilton Mourão, descartou nesta quarta-feira, 23, a possibilidade de o Brasil fechar a Embaixada da Palestina. Segundo ele, a hipótese é uma “ilação” e “retórica”, sem corresponder com a realidade. Na sua avaliação, não houve alterações desde 1947, quando foram estabelecidos dois Estados – de Israel e da Palestina.

Perguntado sobre o fechamento da Embaixada da Palestina, Mourão respondeu que “os dois estados são reconhecidos. O resto tudo é retórica e ilação”. Em agosto do ano passado, o então candidato Jair Bolsonaro havia dito que iria avaliar a possibilidade de fechar a representação diplomática.

No mês de novembro, já eleito, voltou a defender o fechamento da Embaixada palestina por estar muito próxima do Planalto”. O terreno de 15,6 mil metros quadrados foi doado aos palestinos em 2010 e a sede da Embaixada inaugurada em 2016.

Também em 2010, o Brasil reconheceu o Estado Palestino e a Delegação Especial da Palestina passou a ser considerada uma embaixada. A sede da representação diplomática teria custado cerca de R$ 13 milhões e foi construída com dinheiro palestino e doações. O chefe da missão é o Embaixador Ibrahim Alzeben, decano dos 18 embaixadores árabes em Brasília.

Por trás desta questão está também o anúncio do governo brasileiro de transferir a sede da Embaixada do Brasil em Israel, de Tel Aviv para Jerusalém. No entanto, não há data para que esta medida seja implementada.

O conflito entre palestinos e israelenses envolve, sobretudo, disputas territoriais. Israelenses não reconhecem a Palestina como um Estado político e diplomático independente nos territórios da Cisjordânia e da Faixa de Gaza.