Brasília, 18 de outubro de 2018 - 03h21

Negócios na agenda de Lula na África

06 de julho de 2010
por: InfoRel

Entre os dias 3 e 12, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, percorrerá seis países africanos com o objetivo de incrementar o comércio e prospectar projetos estratégicos para o Brasil.



Lula já esteve em Cabo Verde, Guiné Equatorial e Quênia. Nesta quarta-feira, visita a Tanzânia de onde segue para Zâmbia e África do Sul, última etapa da viagem.



No dia 3, Lula encontrou-se com o presidente cabo-verdiano Pedro Pires e participou da primeira Cúpula entre o Brasil e a Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).



Criada em 1975, a CEDEAO é integrada por quinze países (Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Côte d’Ivoire, Gâmbia, Gana, Guiné-Bissau, Guiné-Conacri, Libéria, Mali, Níger, Nigéria, Senegal, Serra Leoa e Togo).



De acordo com o ministério das Relações Exteriores, as relações entre o Brasil e Cabo Verde encontram-se em momento de particular dinamismo.



O comércio bilateral cresceu mais do que quatro vezes em cinco anos: passou de US$ 8,9 milhões, em 2003, para mais de US$ 39 milhões, em 2008, sendo particularmente intenso o fluxo comercial com os estados de Ceará e Pernambuco.



Nos dias 4 e 5, o presidente visitou a Guiné Equatorial na primeira visita de um Chefe de Estado brasileiro àquele país.



Acompanhado de uma delegação empresarial, Lula discutiu as oportunidades comerciais que concentram-se nos setores de gás e petróleo, infraestrutura, construção civil, máquinas e equipamentos agrícolas, material de defesa e aeronaves.



Durante a visita, foram assinados acordos de criação de Comissão Mista Brasil-Guiné Equatorial, de cooperação em defesa, de isenção de visto em passaportes diplomáticos, oficiais ou de serviço e de exercício de atividades remuneradas por parte de dependentes do pessoal diplomático, consular, militar, administrativo e técnico.



O fluxo de comércio entre o Brasil e a Guiné Equatorial foi de cerca de US$ 302 milhões em 2009, com US$ 45 milhões de exportações brasileiras e US$ 257 milhões de exportações da Guiné Equatorial.



Nesta terça-feira, Lula desembarcou em Dar Es Salam, naquela que também é a primeira visita de um presidente brasileiro à Tanzânia.



Em 2005, o Brasil reabriu sua embaixada no país. A Tanzânia inaugurou sua representação diplomática em Brasília em agosto de 2007.



Lula visitou, como convidado de honra, a Feira Internacional de Comércio de Dar Es Salam, que está em sua 14ª edição.



Durante a visita, deverão ser assinados acordos de cooperação entre academias diplomáticas e de combate ao desflorestamento, além de um memorando de entendimento sobre programa de mistura de etanol à gasolina na Tanzânia, proposto pela Petrobras.



Também poderão ser assinados programas executivos sobre cultivo de mandioca e frutas tropicais e de combate ao trabalho infantil.



Desde 2003, a corrente de comércio bilateral multiplicou-se por dez.



Mesmo com a crise financeira, o fluxo comercial entre o Brasil e a Tanzânia em 2009 foi recorde (US$ 31,3 milhões), com crescimento de mais de 67% em comparação ao ano anterior.



Até maio de 2010, o intercâmbio já alcançava US$ 24,18 milhões, com superávit brasileiro de US$ 23,72 milhões.

Assuntos estratégicos

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...