Para imprimir é necessário habilitar o pop-up Enviar a notícia por e-mail
Aumenta a fonte 
Aumenta a fonte 
Agenda
Uruguai busca consolidar seus produtos no mercado russo
15/02/2017 - 15h42

Brasília - O Uruguai trabalha para consolidar a Rússia como um dos principais mercados para os seus produtos, especialmente carne e soja. De acordo com a chefe da Seção Econômica e Comercial da Embaxiada da Rússia em Montevidéu, Ekaterina Guermanovich, a participação uruguaia na última Prodexpo, uma das maiores feiras de alimentos do mundo e que terminou na última sexta-feira, 10, contribuiu para uma maior aproximação entre os dois países.

Guermanovich explicou ainda que a Rússia pode hoje comparar, provar e conhecer o melhor de todas as partes do mundo. “Isso impulsiona a concorrência entre os países e os produtores a elevar a qualidade dos seus produtos e neste contexto o Uruguai está muito bem posicionado”, afirmou.

A Prodexpo atraiu cerca de 50 mil visitantes e recebeu mais de dois mil visitantes em seus 35 pavilhões com 65 países participantes. O Paraguai também aproveitou para inserir a sua carne no mercado russo e para lograr acordos na área tecnológica.

De acordo com Ekaterina Guermanovich, “a Prodexpo é uma feira anual especializada na Europa do Leste e na Rússia particularmente. Busca promover os produtos alimentícios de alta qualidade para o mercado interno e tem como objetivo estratégico federal a melhora da qualidade de vida dos cidadãos russos”.

Ainda segundo ela, “esta exposição é bastante eficiente, porque 80% dos participantes alcançam seus objetivos de estabelecer contatos e firmar contratos, lembrou. Atualmente, a Rússia é o principal comprador de lácteos como manteigas e queijos e se um país quiser vender para este mercado, esta feira é fundamental.

Por outro lado, como ocorre com o Paraguai, a Rússia deseja vender ao Uruguai produtos de alto valor agregado tecnológico e farmacêuticos. Nesta semana, o presidente Tabaré Vázquez se reunirá com Vladimir Putin em Moscou.

Ele lidera uma missão com vários ministros e cerca de 100 empresários de vários setores. Durante sua permanência na Rússia, será realizado um Fórum Empresarial para explorar as oportunidades de negócio e de complementariedade comercial. Moscou trabalha neste momento para promover produtos como o petróleo e seus derivados e fertilizantes na América Latina.