Para imprimir é necessário habilitar o pop-up Enviar a notícia por e-mail
Aumenta a fonte 
Aumenta a fonte 
Defesa
Brasil e República Tcheca terão mais parcerias em Defesa
10/04/2017 - 13h55

Brasília - O Brasil e a República Tcheca terão mais parcerias em matéria de Defesa e a ideia dos dois países é fortalecer a cooperação existente, ampliar e abrir novas oportunidades de negócios entre as indústrias do setor. Com esse objetivo, o Secretário de Produtos de Defesa, Flávio Basílio, recebeu nesta quinta-feira, 6, o vice-ministro de Defesa da República Tcheca, Tomás Kuchta, no Rio de Janeiro.

Basílio explicou detalhes acerca do projeto da aeronave cargueiro KC-390, que pode ser parte desta parceria. "A linha de crédito internacional que iremos ofertar pode ajudar na venda da aeronave para outros países”, adiantou. O vice-ministro tcheco elogiou a parceria com o KC-390 e fez questão de ressaltar que o seu país dispõe de um centro de treinamento e simulação de voos para os pilotos que operam o Gripen.

Tomás Kuchta esteve acompanhado de uma comitiva de empresários que detalharam alguns produtos das indústrias de defesa tchecas. Pela parte do Brasil, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE), Carlos Frederico Queiroz de Aguiar, juntamente com outros empresários do setor, falou sobre as possibilidades de negócios e como melhorar as cooperações já existentes.

Durante a reunião, a comitiva tcheca expôs o plano de modernização de suas Forças Armadas até 2025. Composta por 29 mil homens e mulheres e fazendo parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), desde 1999, as Forças Armadas daquele país pretendem adquirir produtos como aeronaves de transporte e combate, equipamentos para unidades de engenharia e logística e para o emprego em situação de defesa biológica, química, radiológica e nuclear.

Atualmente, o país europeu investe 1,08% do seu Produto Interno Bruto em Defesa, e busca elevar este percentual nos próximos anos para 1,4%. Até 2022, a República Tcheca quer melhorar, principalmente, suas capacidades de transporte aéreo.