Brasília, 17 de novembro de 2018 - 14h19

Defesa

06 de outubro de 2010
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

A França é o quarto maior exportador mundial de armamentos e entre 2000 e 2009, o Brasil foi o seu principal cliente.



É o que revela informe do ministério da Defesa do país divulgado nesta quarta-feira.



De acordo com o documento, depois do Brasil, Arábia Saudita e Índia, são os maiores compradores de armas da França.



A Espanha figura em 14º na lista dos 15 principais compradores.



Até 2008, o Brasil era o nono maior comprador e chegou ao primeiro lugar graças à compra de submarinos convencionais e nuclear e à associação estratégica bilateral firmada entre os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Nicolás Sarkozy.



Entre os clientes latino-americanos estão Peru, Colômbia, Chile, Equador, Argentina e Venezuela, segundo o volume de negócios.



No ano passado, a França registrou contratos da ordem de 8,1 bilhões de euros contra 6,5 bilhões de euros de 2008, o que significa um aumento superior a 20% e 40% em relação aos resultados de 2007.



Para o ministério da Defesa da França, o forte avanço nas exportações de armas desde 2004, se confirmou.



Naquele ano, a França vendeu três bilhões de euros apenas.



O documento que será submetido ao Congresso francês, situa o país como o quarto principal exportador de armas com 7,2% do mercado, atrás dos Estados Unidos com 52%, Reino Unido com 13,4%, e Rússia com 8,4%.



Israel ocupa o quinto lugar com 5,3% do mercado mundial de armas.



FX2



Neste momento, a França foca a conclusão do processo de compra de 36 aviões de caça pela Força Aérea Brasileira (FAB).



O país disputa a fase final da licitação da FAB com o Rafael, fabricado pela Dassault.



Os franceses acreditam que o governo brasileiro concluirá o processo após o segundo turno das eleições presidenciais.



Documento da FAB revelado pelo InfoRel em junho, confirma a preferência pelo caça francês.



A França negocia ainda a venda de 60 unidades do Rafale com os Emirados Árabes Unidos.

Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...