Brasília, 18 de outubro de 2018 - 18h29

OEA perde influência e latino-americanos apostam n

06 de junho de 2012
por: InfoRel

Brasília - A Organização dos Estados Americanos (OEA) definitivamente caiu em desgraça na região que aposta no fortalecimento da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), como instrumento de consertação política e integração regional.



E isso pôde ser constatado na 42ª Assembléia-Geral da OEA realizada em Cochabamba, Bolívia.



Apenas 18 dos 34 ministros de Relações Exteriores compareceram: Canadá, México, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Venezuela, Belize, Costa Rica, Guatemala, Haiti, Jamaica, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas e Bolívia.



Brasil, Uruguai, El Salvador, República Dominicana, Estados Unidos, Panamá e Honduras, enviaram vice-ministros. Barbados, Dominica, Nicarágua, Saint Kitts e Nevis, Trinidad e Tobago, Bahamas e Granada, mandaram representantes de segundo escalão. Antigua e Barbuda não mandou ninguém.



Anfitrião do evento, o presidente da Bolívia, Evo Morales, foi contundente ao afirmar que a CELAC é a alternativa à OEA. No entanto, disse que não quer a morte da organização sediada em Washington.



Segundo ele, "a prepotência do governo dos Estados Unidos contaminou as funções do organismo continental tentando manipular os países da região".

Assuntos estratégicos

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...