Defesa

Integração Regional
13/10/2015
Política
13/10/2015

Minustah

ONU propôe estender por mais um ano a missão de paz no Haiti

Brasília – O Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, sugeriu neste final de semana em reunião do Conselho de Segurança da entidade, estender por mais um ano a Missão de Estabilização no Haiti (Minustah), comandada pelo Brasil desde a sua criação em 2004.

De acordo com ele, este poderia ser o último ano de operações das forças militares empregadas naquele país. Ban recomendou ainda que os países que integram a Minustah elaborem uma análise estratégica sobre o cenário haitiano tendo as eleições presidenciais de 25 de outubro como principal elemento.

Segundo ele, “é necessário definir o futuro das tropas da ONU que deveriam concluir suas operações nesta segunda-feira, 13”. No entanto, ele pediu ao Conselho de Segurança ampliar em mais 12 meses a missão para fortalecer os trabalhos de formação da Polícia Nacional e das políticas de proteção aos direitos humanos no Haiti.

Além disso, a presença das tropas da ONU no país no início de 2016, contribuíriam para uma melhor transição entre as autoridades que deixarão o poder e aqueles que o assumirão.

O Brasil por sua vez, deve manter o cronograma de desmobilização de soldados, reduzindo o contingente paulatinamente até se retirar por completo da missão.

Force Commander

No dia 1º, o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, anunciou o nome do general brasileiro Ajax Porto Pinheiro como Force Commander das tropas da Missão de Estabilização da ONU no Haiti (Minustah).

O general de divisão traz para esta posição mais de 20 anos de experiência militar nacional e internacional. Atualmente, ele desempenha a função de vice-chefe do Departamento-geral do Pessoal do Exército.

O general já atuou como diretor de Educação Superior Militar de 2013 a 2015 e comandante da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais entre 2012 e 2013. Ele também comandou uma brigada de infantaria entre 2010 e 2012.

De acordo com a ONU, o militar sucederá o também general brasileiro José Luiz Jaborandy Junior, que faleceu no último dia 30 de agosto. Nas Nações Unidas, o general Ajax comandou o batalhão militar do contingente brasileiro da Minustah e serviu como observador militar da missão das Nações Unidas em El Salvador em 1992 e no Grupo de Observação da ONU na América Central em 1991. Ele possui mestrado em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas, nasceu em 1956 e tem três filhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *