Brasília, 17 de novembro de 2018 - 14h20

Mercosul

10 de julho de 2009
por: InfoRel
Compartilhar notícia:
Nesta quinta-feira, a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, do Senado Federal, realizou a quarta audiência pública para instruir a votação sobre o Protocolo de Adesão da Venezuela ao Mercosul.

A oposição liderada pelo senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), trabalha para isolar o paà­s governado por Hugo Chávez. O ex-presidente cassado por corrupção, não acredita na democracia venezuelana.

Diante do crescimento e da força do comércio brasileiro com a Venezuela, Collor estuda uma forma de congelar a tramitação do acordo. Com isso, livra-se de ter que explicar possà­veis prejuà­zos à s empresas brasileiras que investem na Venezuela.

Fernando Collor também trabalhou para que os oposicionistas Leopoldo López e Gustavo Tovar-Arroyo, fossem ouvidos pela comissão.

A ausência do embaixador venezuelano no Brasil, Julio Garcia Montoya, foi encarada como um ataque ao Senado, um gesto hostil e desrespeitoso com os parlamentares brasileiros.

Em carta, Montoya afirma que a discussão travada neste momento no Senado é de cunho ideológico e que sua presença não faria diferença alguma.

De acordo com o senador Eduardo Suplicy (PT-SP), o embaixador teria dito que não se sentia à  vontade para debater com a oposição venezuelana.

Um voto de censura ao embaixador foi negado pela Comissão que decidiu, em protesto, devolver a comunicação ao representante venezuelano.

Em pouco mais de 8h de audiência – dividida em dois painéis – o deputado federal Neudo Campos (PR-RR), os professores Darc Costa e Carlos Pio, o ex-chanceler Luiz Felipe Lampreia, os venezuelanos Leopoldo López, ex-prefeito de Chacao, e Gustavo Tovar-Arroyo, escritor e là­der estudantil, mais o Secretário-Geral do Itamaraty, Samuel Pinheiro Guimarães, pouco acrescentaram ao debate.

O relator da matéria, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), pretende apresentar seu parecer em agosto, após o recesso parlamentar. Ele não deu nenhuma sinalização, mas poderá pedir o adiamento do ingresso da Venezuela ao bloco.

Inácio Arruda (PCdoB-CE) considerou ridà­culo o Senado debater o tema com “a oposição golpista venezuelana”. Na sua avaliação, “não é o governo Chávez que está em debate, mas a entrada de um paà­s com um mercado consumidor de 40 milhões de pessoas”, afirmou.

Leopoldo López e Gustavo Tovar-Arroyo pediram para que o Senado crie uma comissão de parlamentares para dialogar com a oposição na Venezuela antes de votar a adesão do paà­s ao bloco.

O presidente da Comissão de Relações Exteriores, Eduardo Azeredo (PSDB-MG), descartou a realização de novas audiências, mas reconheceu que o texto poderá demorar mais tempo antes de ser apreciado.

O là­der do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), ameaçou levar o assunto para decisão do Plenário se a Comissão não votá-lo até a primeira quinzena de agosto.

Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...