Defesa

Países dos BRIC buscam cooperação econômica
02/02/2010
Comércio Exterior
03/02/2010

Conselho de Defesa

Países buscam mais cooperação e confiança em temas militares

Na última sexta-feira, especialistas e vice-ministros da Defesa dos países que integram a União das Nações Sul-Americanas (Unasul), discutiram em Quito, no Equador, a adoção de mecanismos que estimulem a confiança na região.

Em abril, será realizada a próxima reunião de ministros da Defesa, também no Equador, quando um documento poderá ser aprovado pelos 12 países-membros.

Neste sentido, os países da Unasul devem referendar propostas que assegurem maior transparência quanto às informações militares.

Os países deverão informar seus gastos em Defesa e sobre os acordos de cooperação militar que mantém dentro e fora da região.

O Conselho Sul-Americano poderá adotar o mesmo modelo implantado pelas Nações Unidas que obriga os países a prestar contas sobre seus efetivos, armamentos e investimentos no setor.

 Também deve ser firmado um protocolo de paz e segurança e o estatuto do Centro de Estudos Estratégicos Sul-Americano, que funciona na Argentina.

Paz e Segurança

O vice-almirante Wilson Barbosa Guerra, diretor do Departamento de Política e Estratégia, do ministério da Defesa, informou que esse documento está em fase final de revisão.

A redação final será analisada pelos ministros da Defesa e assinado na reunião de abril.

Mais delicada será a análise e discussão de um documento sobre paz e segurança, que vai exigir o compromisso dos países com um protocolo de intenções e medidas concretas de cooperação.

Isso significa que os países terão de se comprometer, entre outras coisas, em não agredirem seus vizinhos.

De acordo com Guerra, “quando realizarem um exercício militar na fronteira devem convidar observadores dos demais países. Isso vai complementar os procedimentos de confiança e segurança”.

No encontro de Quito, também foi discutido o acordo militar firmado entre Colômbia e Estados Unidos e aprovada uma resolução de solidariedade ao Haiti onde os países integrantes da Unasul reafirmam a disposição em manter a ajuda humanitária ao país.

Colômbia

O presidente colombiano Álvaro Uribe, confirmou nesta terça-feira que vai ao Equador na próxima quinta-feira para participar de um debate da Unasul sobre a reconstrução do Haiti.

Ele não vai há dois anos.

 As relações entre os dois países estão paralisadas desde o bombardeio colombiano a um acampamento das Farc em território equatoriano em março de 2008.

Não está previsto um encontro entre Uribe e Rafael Correa, presidente do Equador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *