Brasília, 20 de outubro de 2018 - 21h48

Palestina buscará reconhecimento das agências das

03 de novembro de 2011
por: InfoRel

Brasília - As autoridades palestinas sabem que não alcançarão o reconhecimento da região como um Estado pleno por meio do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Para driblar o veto dos Estados Unidos, decidiram buscar esse status nas agências do sistema ONU.



Na última segunda-feira, 31, a Palestina foi admitida como Estado na UNESCO. A decisão contou com o voto do Brasil que já reconhece a Palestina desde 2010. Como retaliação, os Estados Unidos anunciaram que não repassarão recursos para a agência.



De acordo com o porta-voz palestino em Genebra, a estratégia é obter o mesmo reconhecimento das outras 16 agências vinculadas à ONU.



Os palestinos entendem que a decisão da UNESCO abre um importante precedente para que os outros órgãos das Nações Unidas façam o mesmo.



O próximo passo é tentar o reconhecimento como Estado por parte da Organização Mundial de Saúde (OMS).



A Autoridade Palestina também já iniciou as sondagens para ser admitida na Organização Internacional do Trabalho (OIT), na União Internacional de Telecomunicações e na Agência Internacional para a Energia Atômica.



Além dos Estados Unidos e Israel, Canadá e Alemanha também votaram contra a admissão palestina na UNESCO.



O governo de Israel afirma que esta ofensiva compromete os esforços por um acordo de paz definitivo.

Assuntos estratégicos

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...