Brasília, 15 de outubro de 2018 - 19H44

Cooperação Militar

22 de setembro de 2016
por: InfoRel

Brasília - Desde o dia 18 e até a próxima quarta-feira, 28, o Panamá será o primeiro país centro-americano em sediar o exercício militar UNITAS que reúne Forças Armadas de 13 países, sendo oito deles com suas marinhas e forças aéreas como Chile, Colômbia, El Salvador, Estados Unidos, Honduras, México e Peru. Belize, Costa Rica, Guatemala, República Dominicana e Reino Unido, participam na qualidade de países-observadores.



Trata-se de um dos mais antigos exercícios militares do hemisfério que chega à sua 57ª edição com o propósito de reforçar os laços militares em torno de ideais como a paz, a unidade e a segurança. Nesta edição, os militares envolvidos também realizarão ações sociais e humanitárias.



Cerca de 20 navios de guerra atracaram no Panamá no último dia 17. O país sede participará dos exercícios com cinco lanchas rápidas e cinco de patrulhas. A área de operações está localizada na entrada do Canal do Panamá e em alto mar, nas proximidades da Península de Azurero, no Pacífico.



De acordo com o governo panamenho, os exercícios estarão concentrados em operações de interdição marítima, busca e resgate, atenção à emergências, desastres naturais e relações com a populações próximas. Além disso, incluem guerra assimétrica, ou seja, defesa contra ameaças terroristas, pirataria, narcotráfico, contrabando e artefatos navais não convencionais.



Para a maioria dos países, os exercícios UNITAS representam uma forma de melhorar suas capacidades operacionais em matéria de segurança hemisférica, bem como proporcionar um maior intercâmbio de experiências e o aprofundamento da confiança mútua entre as Forças Armadas regionais.



A UNITAS foi criada em 1960 e o primeiro exercício ocorreu em águas territoriais da Venezuela. Participaram da primeira edição, Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Uruguai e Peru, que sediará os exercícios em 2017.



Desde 1999, os exercícios foram divididos em três fases: Atlântico, Pacífico e Caribe, de forma alternada. O Panamá assim como a Costa Rica, não possuem Forças Armadas desde 1990 e 1948, respectivamente, mas participam por meio de suas polícias nacionais.


Assuntos estratégicos

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...