Brasília, 16 de janeiro de 2019 - 17h34
Paraguai intensifica combate a grupos criminosos do Brasil

Paraguai intensifica combate a grupos criminosos do Brasil

28 de novembro de 2018
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília - O governo do Paraguai intensificou o combate das ramificações das organizações criminosas brasileiras que atuam no país. O ministro do Interior paraguaio, Juan Ernesto Villamayor, afirmou que os grupos oriundos do Brasil estão no foco das preocupações.

O anúncio ocorre no momento em que dois líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC) foram extraditados.

Segundo o ministro, a tendência é aumentar o número de extradições. "Estamos analisando cada caso para ver quais são as situações que hoje já são passíveis de expulsão."

Villamayor, confirmou a extradição Rovilho Alekis Barboza, conhecido como Bilão, que é integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC). Segundo as autoridades paraguaias, ele foi condenado no Brasil a 40 anos de detenção por narcotráfico.

Na segunda-feira, 19, foi extraditado Marcelo Pinheiro, o Marcelo Piloto, apontado como um dos líderes do PCC, denunciado por homicídios, tráfico internacional de drogas e armas, além de falsidade ideológica.

O ministro afirmou ainda que a intenção é combater a lavagem de dinheiro, resultado de toda a atividade do crime organizado. "Se atacarmos o dinheiro, eles perdem o negócio. Este pacote de leis combate crimes que são resultado de outros crimes", acrescentou Villamayor.

Ele anunciou hoje a incorporação de 80 novas motocicletas e de 80 barcos de patrulha, além de elementos táticos, aos trabalhos de investigação.