Paraguai não elegerá deputados para o Parlamento do MERCOSUL

O Senado paraguaio decidiu nesta quarta-feira, 15, que o país não realizará eleições para deputados do Parlamento do MERCOSUL a partir de 2023. O Paraguai tem direito a 18 representantes do PARLASUL e essa representação custa cerca de US$ 100 milhões anuais. A exemplo do Brasil, o Paraguai irá destacar deputados eleitos como representantes por período determinado, as reuniões regionais. A decisão ainda depende de ratificação pela Câmara dos Deputados.

Na contramão, tramita na Câmara dos Deputados do Brasil, proposta para a realização de eleições para os representantes do país no Parlamento do MERCOSUL. O texto está parado na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional e sofre fortes pressões dos atuais membros da Representação Brasileira no MERCOSUL, uma comissão com 28 deputados federais titulares e 28 suplentes, mais 22 senadores, 11 titulares e 11 suplentes. Eles não querem mudanças nas regras e acumulam as vantagens com uma reunião mensal realizada em Montevideo, no Uruguai.

Marcelo Rech – 17/04/2020

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *