Estatal colombiana encontra petróleo no Brasil
23/11/2010
Marinha construirá seis submarinos nucleares
23/11/2010

Parceria Brasil – França é estratégica, afirma Lul

Parceria Brasil – França é estratégica, afirma Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, que a parceria entre o Brasil e a França é estratégica e que os dois países estão sintonizados em torno dos principais temas da agenda internacional.

Lula foi homenageado pela Câmara de Comércio França –Brasil com o prêmio Personalidade 2010.

De acordo com o presidente, a convergência entre os dois países diz respeito ao controle de capitais especulativos, a reforma das Nações Unidas, o combate à fome e à miséria, e o equilíbrio entre desenvolvimento e meio ambiente.

Segundo ele, “nossa convergência de ponto de vista com a França consolidou-se em um acordo de parceria estratégica, lançado por ocasião de nossa visita a Paris, em julho de 2005, no governo do presidente Chirac, e concretizado com a adoção do plano de ação da parceria estratégica, firmado em dezembro de 2008, na visita do presidente Sarkozy ao Brasil.”

Atualmente, Brasil e França desenvolvem projetos de cooperação nas áreas de defesa, pesquisa espacial, agricultura e proteção do bioma amazônico.

Além disso, a França conta com o apoio brasileiro para ingressar na Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), que reúne oito países.

O presidente Nicolás Sarkozy participou do evento com um vídeo em que se refere a Lula como um amigo pessoal e querido.

Rafale

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, presente ao evento, informou que o presidente Lula deverá anunciar o vencedor da licitação da Força Aérea Brasileira (FAB) no Programa FX2, até 20 de dezembro.

Lula ainda terá uma conversa com a presidente eleita Dilma Roussef a respeito.

Não está descartada a possibilidade de o anúncio ser adiado. Neste caso, a decisão ficará com a próxima administração.

Dilma tem dito que sua prioridade é o combate à fome e à pobreza, mesmo argumento utilizado por Lula para cancelar o FX em 2003 depois que Fernando Henrique Cardoso decidira transferir ao eleito a responsabilidade pela licitação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *