Mundo

Corrupção
03/02/2017
Migração
03/02/2017

Política

Peru regulariza a situação de 10 mil refugiados econômicos da Venezuela

Brasília – O governo peruano dará início nesta sexta-feira, 3, à regularização migratória de 10 mil refugiados econômicos da Venezuela por meio da Permissão Temporária de Permanência (PTP), criada por decreto do presidente Pedro Pablo Kuczynski. De acordo com a ONG União Venezuelana no Peru, cerca de 200 venezuelanos serão beneficiados diariamente com a regularização.

Para obter a permanência provisória, eles são obrigados a reunir documentos que inclui suas fichas junto a Interpol. Já foram emitidas 100 certidões de permanência em caráter simbólico para marcar o lançamento do programa. Todos os venezuelanos que ingressarem no Peru até 3 de fevereiro, serão beneficiados pela medida.

A permissão é válida por um ano e poderá ser prorrogada pela Superintendência Nacional de Migrações. De acordo com o presidente da ONG União Venezuelana no Peru, Oscar Pérez, a medida adotada pelo governo peruano tem caráter “humanista e de solidariedade”.

Por outro lado, o governo do Peru esclarece que só terão direito ao benefício aqueles que ingressaram no país de forma regular, mas que estejam em situação irregular como consequência do vencimento de suas autorizações de permanência ou residência, e que não possuam antecedentes penais ou judiciais em nível nacional e internacional.

Apenas em 2010, cerca de dez mil venezuelanos, em sua maioria jovens e profissionais universitários chegaram ao Peru fugindo da crise naquele país. “São médicos que vendiam biscoitos, advogados trabalhando como taxistas e gente que possui estudos universitários, mas que não exerciam suas profissões por conta da crise na Venezuela”, explicou Pérez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *