Relações Exteriores

Gripen NG
19/02/2014
Especialista afirma que África prefere investiment
19/02/2014

Estratégia

Presidente do Paraguai propõe a empresários do Brasil abusarem do país

Brasília – O presidente paraguaio Horácio Cartes convidou um grupo de 180 empresários brasileiros a “usar e abusar” do Paraguai. Foi durante um evento que discutiu o aumento dos investimentos brasileiros naquele país. Cartes reafirmou que “tudo com o Brasil, nada contra o Brasil”.

Num discurso considerado internamente como muito pró-Brasil, Cartes também debateu aspectos das relações bilaterais com o diretor brasileiro de Itaipu, Jorge Samek, e o embaixador brasileiro em Assunção, José Martins Felício. O encontro foi a portas fechadas.

Cartes fez uma longa introdução destacando a importância do Paraguai se aproximar cada vez mais do Brasil. “Quero que vocês se sintam em casa, fora do protocolar, vou repetir o que já disse: usem e abusem do Paraguai, porque a verdade é um momento para mim incrível de oportunidades e aqui vão sentir-se em casa porque estão em casa”.

Disse ainda que “se for de alguma utilidade, o rio é de vocês, a terra é de vocês, o país é de vocês. Os convido de coração, vamos trabalhar juntos porque apesar de serem países diferentes vamos ser um mesmo país porque os interesses são comuns”.

O presidente recordou que nas zonas fronteiriças quase 8% da população paraguaia é constituída de brasileiros ou de filhos de brasileiros. “As pessoas estão orgulhosas, hoje essa gente tem um trabalho aqui no Paraguai graças ao conhecimento que aprendemos do Brasil e dos brasileiros”, afirmou.

Paraguai espera atrair US$ 7,5 bilhões para infraestrutura

O ministro de Obras Públicas do Paraguai, Ramón Jiménez, anunciou nesta terça-feira, 18, em Assunção, que o país precisa de US$ 7,5 bilhões em investimentos privados para obras rodoviárias, hidroviárias, aeroportuárias, distribuição de energia e saneamento. “Com as obras, o Paraguai quer se tornar um polo logístico de referência na América Latina”, afirmou Jiménez.

Ele explicou que as obras serão realizadas dentro das regras da lei de parcerias público-privadas (PPP), aprovada há duas semanas pelo Congresso paraguaio. O ministro garantiu que o presidente Horácio Cartes regulamentará a lei na primeira semana de março, o que deve acelerar as parcerias entre empresários e governo para a execução das obras de infraestrutura.

Organizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pela Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), a comitiva empresarial brasileira que está em visita ao Paraguai é a maior dos últimos 20 anos. Entre os empresários, estão representantes de 24 empresas do setor metalmecânico, 19 da indústria têxtil, 19 do setor de bebidas e 17 da construção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *