Relações Exteriores

Comércio Exterior
05/06/2017
Geopolítica
06/06/2017

Política

Procuradora-Geral da Venezuela pede recuo do governo sobre Constituinte

Brasília – A Procuradora-Geral da Venezuela, Luisa Ortega Díaz, pediu nesta sexta-feira, 2, que o governo recue na proposta de realizar uma Constituinte e reconheça a Assembleia Nacional como legítimo representante do Poder Legislativo local. Díaz disse que não é adversária de Nicolás Maduro, mas que a Constituinte não pacifica o país.

Luisa Ortega Díaz afirmou ainda que o Executivo deveria pedir ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE) fixar as datas para as eleições regionais que deveriam ter sido realizadas no final de 2016 e poderiam ocorrer em 10 de dezembro deste ano. Ela acredita que o processo precisa ser antecipado o máximo possível. “Seria muito importante e daria mais tranquilidade ao país”, destacou.

Na sua avaliação, Maduro também deveria insistir nos mecanismos de diálogo com a oposição. A interlocução inexiste uma vez que tanto governo como oposição trocam acusações de não cumprirem com os compromissos assumidos.

“Que siga insistindo no diálogo, porque isso é importante, que chame a um diálogo sincero e que todas as partes possam sentar-se, que busquem parceiros internacionais. O tema do diálogo nunca se esgota”, defendeu a procuradora. Luisa Ortega Díaz também cobrou explicações do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) que respaldou a realização de uma eleição para uma Assembleia Nacional Constituinte, sem realizar qualquer consulta prévia. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *