Defesa

Comércio Exterior
30/11/2016
Tecnologia de Defesa
30/11/2016

Cooperação Militar

Relações Exteriores aprova acordo de Defesa entre Brasil e Suécia

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN), da Câmara dos Deputados, aprovou nesta quarta-feira, 30, o acordo de cooperação em Defesa firmado entre Brasil e Suécia, assinado em 3 de abril de 2014, na cidade de Estocolmo. O acordo tem por objetivo, fomentar a cooperação em matéria de defesa; promover o compartilhamento de conhecimentos e experiências adquiridas em operações internacionais e nas áreas de ciência e tecnologia; de ações conjuntas de treinamento, instrução e exercício militares e de intercâmbio de informações; colaboração em assuntos relativos a sistemas e equipamentos de defesa; e cooperação em outras áreas no domínio da defesa.

Outro aspecto relevante do acordo é a compra, pelo Brasil, de 36 caças Gripen NG, fabricados pela empresa sueca SAAB. Um dos elementos mais preponderantes para a vitória da SAAB na licitação internacional, promovida pelo Brasil para a aquisição de caças, foi o compromisso de transferência de tecnologia, assumido pela empresa, com o aval do governo sueco.

Nesse sentido, o acordo contribui para a consecução dessa transferência de tecnologia, seja porque reforça a disposição do Brasil e da Suécia de promoverem em conjunto uma série de atividades que envolvem treinamento, intercâmbio de experiências e colaboração, seja porque fixa garantias para a execução das ações de transferência de tecnologia, o que proporciona maior segurança para que elas se realizem efetivamente.

O relator da matéria, deputado Heráclito Fortes (PSB-PI), disse “acreditar que o acordo trará benefícios para o nosso país, em especial, para o desenvolvimento da indústria brasileira de materiais de defesa”.

Pilotos da Força Aérea Sueca conhecem futura sede dos caças Gripen

O Comando da Aeronáutica informou que um grupo de pilotos da Força Aérea Sueca conheceu, na quinta-feira, 24, as instalações da Base Aérea de Anápolis (BAAN) e suas unidades sediadas. A comitiva foi acompanhada pelo Adido de Defesa da Embaixada da Suécia no Brasil, Coronel Christer Olsson.

Os militares suecos assistiram a uma palestra para conhecer um pouco mais sobre as atividades da BAAN e do 1º Grupo de Defesa Aérea (1º GDA), primeira unidade que deve operar as aeronaves Gripen NG. O objetivo do encontro foi promover a interação entre os pilotos brasileiros e suecos, possibilitando visualizar perspectivas futuras da operação do novo caça brasileiro.

“Como a Suécia e o Brasil vão operar o mesmo avião, é de suma importância conhecermos uns aos outros. O Brasil é um parceiro estratégico na área do Gripen NG”, explicou Olsson.

De acordo com o adido sueco, os pilotos vieram ao país para descrever como operam o Gripen na Suécia, explicando sua logística e infraestrutura, visando ajudar o Brasil a se preparar para receber a aeronave.

“Esse intercâmbio é importante não só para o Brasil, mas também para a Suécia. E esse contato será mais intenso no futuro”, prevê. “Os pilotos brasileiros irão para a Suécia para aprender a operar, realizar exercícios, atividades de planejamento e simulações de combate, possibilitando a troca de experiências”, complementou.

Os pilotos Rehnstrom Josef e Johan Bohlin, que integraram a comitiva sueca, estiveram pela primeira vez no Brasil. “Viemos conhecer a Força Aérea Brasileira, como ela funciona, e trocar experiências para discutir o futuro conjunto na área do Gripen”, informaram.

O Tenente-Coronel Paulo Cezar Fischer da Silva, Comandante do 1° Grupo de Defesa Aérea, explicou a importância da troca de informações. “Aprendendo a maneira como eles operam no dia a dia da sua unidade, acredito que possamos aplicar na nossa doutrina operacional”, ressaltou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *