Relações Exteriores

Integração Energética
29/09/2005
Comércio Exterior
29/09/2005

Estados Unidos

Robert Zoellick visita Brasil, Guatemala e Nicarágua

O secretário de Estado adjunto dos Estados Unidos Robert Zoellick fará um giro por Guatemala, Nicarágua e Brasil entre os dias 3 e 7 de outubro, quando pretende reforçar as relações bilaterais e estabelecer as prioridades hemisféricas norte-americanas que dizem respeito ao fortalecimento e expansão da democracia, combate à corrupção e promoção de maior crescimento econômico e prosperidade.

Zoellick terá encontros com autoridades governamentais, políticos e líderes empresariais dos três países. Há uma semana, ele conversou com o chanceler brasileiro em Washington. De acordo com o Departamento de Estado, o foco da visita está na promoção da democracia, prosperidade e oportunidades no hemisfério.

Na Nicarágua, ele terá encontros com o presidente Enrique Bolaños e altas autoridades do governo, juntamente com líderes de vários partidos políticos e de grupos pró-democracia que se opõem às tentativas de golpe e subversão da democracia no país.

Ele também vai reunir-se com o enviado especial da Organização dos Estados Americanos, Dante Caputo, que está atuando para mediar a crise política na Nicarágua.

Os Estados Unidos manifestaram apoio ao governo nicaragüense e Robert Zoellick deixou claro que o governo norte-americano se opõe às tentativas antidemocráticas para intimidar o governo.

No Brasil, Zoellick terá encontros com autoridades do alto escalão e com formadores de opinião. Além disso, vai anunciar os escolhidos para participar do programa Jovens Embaixadores 2006 promovido pela Embaixada dos Estados Unidos.

Ele terá uma reunião de trabalho com o chanceler brasileiro sobre temas bilaterais e temas da agenda sul-americana. Não há previsão de encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva que já o taxou de “sub do sub”, quando Zoellick respondia pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos.

“Como duas grandes e vibrantes democracias, Brasil e Estados Unidos compartilham muitas metas e nós valorizamos nossa amizade e o bom relacionamento. O Brasil assumiu um papel de liderança na estabilização do Haiti, e estou na expectativa para discutir como os Estados Unidos e o Brasil podem trabalhar juntos para fortalecer as democracias em toda a região”, afirmou.

Na Guatemala, ele terá encontros com o presidente Oscar Berger e autoridades do alto escalão do governo, participará de um debate com membros da sociedade civil e visitará uma fábrica que utiliza insumos norte-americanos e que será beneficiada com o Acordo de Livre Comércio da América Central e da República Dominicana [Cafta].

A Guatemala e os Estados Unidos ratificaram o Cafta, previsto para entrar em vigor em 1º de janeiro de 2006. Recentemente, o presidente Lula esteve no país e afirmou que o Brasil quer aumentar os investimentos na América Central como forma de inserir seus produtos no mercado dos Estados Unidos com base na tarifa zero que eles terão.

Robert Zoellick chega à Guatemala na segunda, 3; estará na Nicarágua na terça e quarta, 4 e 5 ; e no Brasil na quinta-feira, dia 6 de outubro.

A Nicarágua e a Costa Rica não ratificaram o Cafta. Os Estados Unidos, Guatemala, El Salvador, Honduras e a República Dominicana já ratificaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *