Brasília, 15 de outubro de 2018 - 21H44

Venezuela

22 de maro de 2005
por: InfoRel
O Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, um dos falcões da gestão George W. Bush chega ao Brasil nesta quarta-feira. Ele terá encontros com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com o vice-presidente e ministro da Defesa, José Alencar.

Além de Brasà­lia, Rumsfeld vai ao norte do paà­s, onde pretende conhecer melhor o funcionamento do Sistema de Vigilância da Amazônia e detalhes sobre a Lei do Abate, regulamentada recentemente, depois de uma árdua negociação com os Estados Unidos.

Entre os temas que pretende tratar com o Brasil, estão à  luta contra o terrorismo e a segurança regional. Os Estados Unidos mantém o discurso em relação à  Trà­plice Fronteira, região considerada por eles como o foco dos recursos que financiam o terror mundo afora.

Com os recentes episódios de violência registrados no Haiti e a divulgação de um relatório que condena o comando brasileiro das tropas da ONU, Donald Rumsfeld pediu para que o assunto fosse incluà­do na agenda dos encontros.

A princà­pio, os Estados Unidos ainda apóiam o Brasil e não descartam a prorrogação da missão sob comando brasileiro. A decisão será tomada pela ONU em junho.

Ele também pretende estimular a cooperação entre Estados Unidos e Brasil em matéria de segurança regional e ciência e tecnologia, e vai pedir ao governo brasileiro que mantenha contatos com os governos vizinhos objetivando a cooperação entre os paà­ses da região. Deve ouvir de Lula, que a região está madura o suficiente para lidar com certas instabilidades e que Chávez não representa ameaça alguma à  democracia sul-americana.

Na opinião do Secretário de Estado norte-americano, terrorismo, lavagem de dinheiro, narcotráfico e crime organizado, são temas inter-relacionados e que precisam ser combatidos de forma coordenada. O Brasil seria o paà­s mais indicado a fazê-lo, principalmente com relação ao governo da Venezuela, aquele que mais suscita arrepios nos norte-americanos.

Os Estados Unidos estão particularmente preocupados com a sanha belicista de Hugo Chávez e deverão pedir mais uma vez que o Brasil declare as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia [Farc], como um grupo terrorista. O temor norte-americano é que parte dos 100 mil fuzis AK-47, comprados da Rússia pela Venezuela, acabem nas mãos da guerrilha colombiana.

Segundo fontes do governo brasileiro, Donald Rumsfeld não deve pedir que o Brasil cancele a venda de 24 aviões Super Tucano à  Força Aérea Venezuelana. O Super Tucano é um avião de combate e está sendo negociado com a Embraer, através de uma linha de financiamento do BNDES.

Donald Rumsfeld vai tratar diretamente com o presidente Lula, sobre a realização da Cúpula América do Sul – Paà­ses àrabes, marcada para o mês de maio em Brasà­lia.

Os Estados Unidos temem que o evento sirva de propaganda contra a polà­tica norte-americana no Oriente Médio, em favor de Israel e contra a intervenção no Iraque. Foi o Brasil quem propôs a realização da cúpula como forma de estreitar as relações comerciais e culturais com o mundo árabe.

Assuntos estratégicos

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...