Defesa

Diplomacia Militar
15/10/2015
Movimentos Sociais
15/10/2015

Prioridades

Senado amplia recursos para as Forças Armadas no Orçamento de 2016

Brasília – As Forças Armadas são as maiores beneficiárias das emendas aprovadas nesta quinta-feira, 15, pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) ao projeto de Orçamento da União para  2016, que serão encaminhadas à Comissão Mista de Orçamento (CMO) para possível inclusão no projeto. A iniciativa que deverá receber a maior parte dos recursos é a aquisição de aeronaves de transporte militar e de reabastecimento em voo, no valor de R$ 600 milhões, a cargo do Comando da Aeronáutica.

O segundo maior volume de recursos, R$ 559 milhões, destina-se ao Comando do Exército, para a implantação do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron). O relator das emendas, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), disse que o Sisfron permitirá monitorar as fronteiras e atuar prontamente contra delitos internacionais e ambientais.

O Comando da Marinha poderá ter R$ 100 milhões para a implementação do Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul. Além do monitoramento das águas jurisdicionais brasileiras, o Amazônia Azul terá como finalidade facilitar operações de socorro e salvamento, repressão ao tráfico de entorpecentes e prevenção da poluição hídrica, entre outros objetivos.

A quarta emenda aprovada pela CRE destina R$ 100 milhões para o ministério das Relações Exteriores implantar o chamado sistema consular de nova geração, que irá integrar as bases de dados da Polícia Federal, Tribunal Superior Eleitoral, cartórios, ministério da Defesa e Interpol.

Na Câmara, a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, aprovou quatro emendas para o Programa de Submarino Nuclear (PROSUB), com a implantação de estaleiro, base naval e manutenção de submarinos convencionais e nucleares; apoio ao prosseguimento da implementação do Projeto Estratégico Guarani, com a aquisição de 51 unidades do blindado; Projeto KC-390, para a aquisição de cargueiro tático militar de 10 a 20 toneladas; e para o ministério das Relações Exteriores, recursos para a restauração do Palácio Itamaraty no Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *