Relações Exteriores

Integração
19/03/2015
Parceria
19/03/2015

Violência

Senado ouvirá embaixadora da Venezuela sobre brasileiros naquele país

Brasília – A embaixadora da Venezuela no Brasil, María Lourdes Urbaneja, será convidada para falar à Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado acerca dos maus tratos sofridos por brasileiros que ingressam naquele país. É o que prevê requerimento aprovado nesta quinta-feira, 19, de autoria do senador Telmário Mota (PDT-RR).

O embaixador do Brasil em Caracas, Ruy Carlos Pereira, também será ouvido pelos senadores, mas o requerimento do senador Romero Jucá (PMDB-RR) que tratava do convite para que o diplomata brasileiro falasse sobre a atual situação da democracia na Venezuela, não foi votado.

Como se trata de convite, os dois diplomatas podem até recusar o encontro. O Itamaraty pretende desencorajar a vinda do seu diplomata com o argumento de que no dia 26, o chanceler Mauro Vieira falará sobre Venezuela em audiência pública na CRE.

De acordo com o presidente da Comissão, senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), a embaixadora será consultada se prefere falar em audiência pública ou receber os membros da CRE na Embaixada.

Telmário Mota explicou que existe um grande fluxo de turistas de Roraima e do Amazonas que ingressam por terra na Venezuela. Os turistas procuram especialmente as praias do Caribe. No entanto, afirmou que estes brasileiros são vítimas constantes de violência e constrangimento, inclusive por parte de policiais e membros das Forças Armadas que controlam até mesmo os postos de gasolina das cidades fronteiriças.

O tema não é novo. Em 2014, a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, realizou audiência pública sobre o assunto. Representantes da Polícia Federal e do Itamaraty reconheceram que há sérios problemas de extorsão e prisão de brasileiros, sem justificativas, na Venezuela.

No entanto, o ministério das Relações Exteriores não soube precisar quantos são e em que situação se encontram naquele país. Há brasileiros presos há mais de um ano apenas por comprar gasolina do lado venezuelano.

Na reunião desta quinta-feira, 19, a CRE aprovou ainda voto de solidariedade, apresentado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), à iniciativa de 33 organizações não-governamentais (ONGs) de solicitar a inclusão na pauta de missão especial da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) à Venezuela de temas como as garantias de lisura nas próximas eleições, o direito à manifestação, o fim de detenções arbitrárias e o fortalecimento da independência do Poder Judiciário.

No momento, deputados e senadores negociam a organização de uma comissão mista que pretende viajar para Caracas em abril para dialogar com membros do governo, da oposição e de entidades da sociedade civil, acerca do agravamento da situação político-econômica da Venezuela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *