Agenda

Holocausto: ‘O que aconteceu pode se repetir’, diz
28/01/2014
Bolívia quer renegociar contratos de gás para o Br
04/02/2014

Senado vai investigar investimentos do Brasil em C

Senado vai investigar investimentos do Brasil em Cuba

Brasília – O presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional do Senado, Ricardo Ferraço (PMDB-ES) pretende realizar uma série de audiências públicas para discutir os termos dos contratos firmados pelo Brasil com o governo de Cuba para a construção do Porto de Mariel, distante 45 km de Havana.

Ferraço que ouvir o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho.

Na tarde desta terça-feira, 4, o senador esteve reunido com o ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo. Ficou acertado que o chanceler falará sobre este e outros temas da política exterior brasileira na próxima quinta-feira, 6, em audiência pública no Senado.

O senador quer saber em que condições a contratação foi realizada, quais as garantias oferecidas pelo governo cubano, quais as estimativas de retorno para o Brasil com este investimento e por que os documentos referentes aos contratos do BNDES com Cuba foram tornados sigilosos.

No dia 27 de janeiro, em Havana, a presidente Dilma Rousseff anunciou o aporte de mais US$ 290 milhões (R$ 701 milhões) na chamada zona econômica especial do porto de Mariel.

Até o momento, o Brasil já liberou US$ 802 milhões (R$ 1,92 bilhão) para a construção do porto, orçado em US$ 957 milhões. Dos US$ 802 milhões iniciais, US$ 682 milhões (R$ 1,63 bilhão) tiveram como destino a Odebrecht, que é a líder nas obras. Outras empresas brasileiras receberam um total de US$ 120 milhões (R$ 288 milhões).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *