Relações Exteriores

Tratado de Livre Comércio
08/11/2015
Comércio Exterior
08/11/2015

Eleições

Sociólogo brasileiro adverte para risco de ascenção da direita na Argentina

Brasília – O sociólogo brasileiro Emir Sader, afirmou nesta quinta-feira, 5, que no segundo turno das eleições argentinas, marcado para o próximo dia 22, está em jogo a presença da Argentina na região e no mundo. De acordo com ele, um eventual governo de Maurício Macri reduzirá o perfil das relações do país com o Mercosul.

Na avaliação de Sader, uma vitória de Macri daria novas esperanças à direita na ordem regional. Ele entende que a direita espera há tempos por um triunfo eleitoral em algum país da região, e “parece que isto é algo que pode dar-se na Argentina”. Segundo o catedrático, “a Argentina é uma referência no Brasil para a direita e para a esquerda. Uma vitória de Macri daria um novo ar aos setores dominantes que estão à espera de um triunfo desta natureza”, explicou.

Emir Sader afirmou ainda que esta mesma direita não queria a vitória de Tabaré Vázquez no Uruguai, de Dilma Rousseff no Brasil, e que trabalha para criar instabilidade política no Equador e na Venezuela. “Com Macri, voltam a ter alguma esperança de chegar ao poder na Argentina. Como ele, as relações com o Brasil perderão o caráter consensual que possuem na atualidade. A direita renova suas esperanças também por conta da debilidade dos processos populares neste momento”, assinalou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *