General brasileiro é o primeiro eleito para a JID
04/08/2006
Discurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva,
08/08/2006

Defesa

Super Tucano da EMBRAER opera em 17 forças aéreas estrangeiras

No dia 14 de julho, a EMBRAER entregou proposta de venda de 36 a 55 aviões de treinamento Super Tucano ao governo da Turquia e está associada a um programa de transferência de tecnologia e parceria industrial envolvendo empresas de defesa dos dois países.

Segundo Luiz Carlos Aguiar, vice-presidente executivo para o Mercado de Defesa e Governo, da EMBRAER, “o Super Tucano está mostrando ser um excelente avião para treinamento de pilotos para a Força Aérea Brasileira e nós acreditamos realmente que o produto foi concebido com a maturidade requerida pelo mercado de Defesa”.

A Força Aérea Brasileira (FAB) encomendou 99 unidades e já recebeu 41 aeronaves. Atualmente, o Super Tucano é utilizado em quatro bases aéreas brasileiras em missões operacionais e de treinamento básico e avançado de pilotos, incluindo familiarização com armamentos, e em missões operacionais conjuntas com os oito aviões do Sistema de Inteligência, Vigilância e reconhecimento (ISR) da EMBRAER no âmbito do Sistema de Vigilância da Amazônia (Sivam).

Para a FAB, a substituição de jatos de treinamento mais antigos pelo moderno Super Tucano também contribui para a redução de custos de treinamento.

O avião opera na Base Aérea de Natal (RN) desde agosto de 2004, na formação de novas turmas de pilotos. As 24 aeronaves à disposição da FAB em Natal, já realizaram mais de dez mil horas de vôo. O Super Tucano possui uma taxa média de cumprimento das missões de 99,7%.

Ainda em 2006, a FAB pretende designar o segundo grupo de pilotos de caça, treinados no Super Tucano, para os esquadrões operacionais na Amazônia.

O sistema de armamento do Super Tucano é totalmente integrado com os aviônicos e é constituído pelo que há de mais avançado no setor, garante a EMBRAER. Além disso, o sistema de controle de armamento (Weapons Control System) equipara-se aos utilizados pelos caças a jato.

O Super Tucano tem capacidade para transportar uma grande variedade de armamentos típicos, inteligentes ou convencionais. Os 1.500 Kg de armamento externo são distribuídos em cinco pontos duros, sem penalizar a aeronave. Os quatro pontos duros sob as asas e o ventral são providos de unidades de interface de armas, capazes de identificar o armamento carregado e seu status.

A Store Interface Unit (SIU) pode desempenhar várias tarefas: comunicação com o armamento e controle de disparo (para bombas, foguetes, metralhadoras e mísseis) e assegurar o status de armado para bombas e mísseis remanescentes.

Em 2005, a Força Aérea Colombiana (FAC) encomendou 25 unidades do Super Tucano que começarão a ser entregues ainda este ano. A EMBRAER possui ainda a licença para produzir o EMB 312 Tucano, já negociado com a Força Aérea do Egito e à Força Aérea Real, para operar a partir da Irlanda do Norte.

A empresa já vendeu mais de 250 unidades do Tucano fora do Brasil. O avião. A frota do EMB 312, com cerca de 650 aeronaves opera em forças aéreas de 17 países.

Na aviação comercial, a EMBRAER produz o jato regional ERJ 145 na China, por meio de uma joint venture.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *