Brasília, 16 de janeiro de 2019 - 17h28

Intercâmbio

14 de outubro de 2014
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

Brasília - Alunos brasileiros interessados em estudar no exterior tiveram a oportunidade de conversar, nesta segunda-feira, 13, com representantes das embaixadas da República Tcheca, Países Baixos, Polônia, Suécia, França, Irlanda e Reino Unido, durante o Painel Europeu que fez parte das atividades da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2014. O evento vai até domingo, 19 em Brasília.



O público também pôde conhecer as oportunidades do Joint Research Centre (JRC, na sigla em inglês), apresentadas pela assessora para Assuntos de Ciência e Tecnologia da instituição, Laura Maragna.



Em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), o JRC oferece 12 vagas para pós-doutorado, cujas inscrições podem ser feitas até 30 de outubro, pelo site do programa.



As bolsas contemplam as áreas de ciências agrárias, energia, meio ambiente, biotecnologia, nanotecnologia e segurança da informação. Os selecionados estudarão em instituições vinculadas ao JRC na Bélgica, Espanha ou Itália.



Ao falar das oportunidades, Laura destacou os investimentos da União Europeia em pesquisa e inovação. "O bloco é composto por 28 países e é responsável por 24% dos investimentos em pesquisa e inovação no mundo", disse.



Segundo ela, nos próximos seis anos, o bloco irá investir 80 bilhões de euros no projeto Horizonte 2020. "São programas de financiamento de pesquisa e inovação que visam tirar as pesquisas dos laboratórios e enviá-las para o mercado e unir pesquisa e inovação com foco em saúde, energia limpa e outras frentes", explicou.



Leste europeu



O conselheiro para Assuntos de Ciência e Tecnologia da Embaixada da República Tcheca, Filip Kanda, apresentou a história da educação universitária no país e destacou o baixo custo de vida para os estudantes.



"Entre 350 e 700 euros paga-se moradia, alimentação, transporte, cultura, vestuário, entre outros itens", disse, ao acrescentar que atualmente 40 mil estudantes estrangeiros estão matriculados em cursos de educação superior na República Tcheca.



Para o embaixador da Polônia, Andrzej Braiter, o país é "ideal para quem quer se aprofundar em economia". "O PIB da Polônia duplicou nos últimos 10 anos, o que faz do país um sucesso econômico", afirmou.



A Polônia possui 516 universidades, o maior número da Europa. "Temos dois milhões de estudantes para uma população de pouco mais de 30 milhões de pessoas", disse o embaixador. "Há 30 mil estudantes estrangeiros hoje no país".