Brasília, 15 de outubro de 2018 - 19H42

Comércio Exterior

14 de dezembro de 2016
por: InfoRel

Brasília - O governo uruguaio está disposto a avançar nas negociações por conta própria, sem esperar o MERCOSUL, para a assinatura de um tratado de livre comércio com a China. De acordo com o Embaixador Ricardo Nario, diretor-geral de Assuntos Econômicos Internacionais, do ministério das Relações Exteriores daquele país, “o Uruguai não vai dizer não à China”.



“Nos encantaria negociar de forma conjunta, é nossa primeira opção, mas acreditamos que hoje não é possível e não podemos esperar 20 anos. Já explicamos aos chineses porque não estamos em condições de negociar em bloco. Agora o desafio é convencê-los de que o Uruguai pode negociar sozinho”, afirmou.



Segundo a Resolução 32 de 2000, os membros do MERCOSUL não podem firmar acordos comerciais com países de fora do bloco. O governo uruguaio, no entanto, insiste em avançar. Para Ricardo Nario, a quantidade de zonas francas na região já derruba o espírito da norma.



Desta forma, fica claro que a diplomacia uruguaia seguirá negociando com a China para que um tratado de livre comércio seja firmado em 2018. O assunto foi tema da agenda dos presidentes Tabaré Vázquez e Xi Jianping, que se reuniram em novembro em Pequim.


Assuntos estratégicos

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...