Mundo

Integração Econômica
19/10/2016
Geopolitica
19/10/2016

Economia

Uruguai e China avançam nas negociações para um Tratado de Livre Comércio

Brasília – Uruguai e China decidiram avançar nas negociações para a assinatura de um Tratado de Livre Comércio (TLC), informou o diretor-geral para a América Latina e o Caribe, do governo chinês, Zhu Qingqio. De acordo com o governo da China, as negociações serão iniciadas “o quanto antes”.

Este foi o principal tema discutido pelos presidentes Tabaré Vázquez e Xi Jianping, que se reuniram em Pequim. Vázquez está na China para tratar especificamente de negócios. Segundo ele, “China e Uruguai são partidários das economias abertas no mundo”.

Os dois países firmaram 16 acordos de cooperação e estabeleceram uma parceria estratégica. Entre os documentos firmados, destaque para a isenção de passaportes diplomáticos, oficiais e de serviços públicos, educação, cultura, defesa, turismo, esporte, agricultura e pecuária, meio ambiente, tecnologias da informação e comunicações.

Zhu Qingqio afirmou que “China e Uruguai acabam de inaugurar uma nova etapa de desenvolvimento em suas relações bilaterais para que esses vínculos tenham um nível mais amplo”.

Para o ministro da Economia e Finanças, Danilo Astori, “há apenas um caminho para consolidar o crescimento e se identifica com uma só palavra: investimento”.  Ele acompanhou o presidente uruguaio para apresentar as vantagens que o país oferece aos capitais produtivos junto ao Conselho da China para a Promoção do Comércio Internacional (CCPIT).

De acordo com Astori, “o Uruguai duplicou em apenas dez anos a proporção de investimento com respeito à produção em comparação com os níveis históricos. Necessitamos muito mais para seguir assegurando níveis de crescimento sustantáveis”. Ele afirmou ainda que “o Uruguai é um bom lugar para investir, porque gera confiança e se projeta a um mercado regional ampliado, que é um dos mais importantes do mundo, a América Latina e o Caribe”.

Entre 2005 e 2015, o Uruguai firmou-se como o segundo país da região na recepção de investimentos externos. Além disso, a partir de 2005 a Lei de Investimentos de 1998 foi modificada o que permitiu a aprovação de US$ 15 bilhões em projetos. Agora, o Uruguai busca investimentos da ordem de US$ 12,5 bilhões para viabilizar o Plano Estratégico de Infraestrutura.

Para tanto, o governo uruguaio conta com a participação do setor privado e com o aporte de recursos da China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *